Brasil tem a economia mais vulnerável em grupo de 18 países emergentes

Um indicador elaborado pelo Federal Reserve (banco central americano – FED) aponta que o Brasil é o segundo mais vulnerável quanto a adversidades financeiras externas em relação a um grupo de 18 países emergentes. O Brasil fica à frente apenas da Argentina, segundo o estudo atualizado pelo coordenador de economia aplicada do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV), Armando Castelar. Depois do Brasil estão a Turquia, Colômbia e Índia.

Conforme o documento, elaborado em 2014 e que agora foi atualizado, a vulnerabilidade do Brasil está atrelada ao resultado das contas públicas, em função da relação da dívida bruta com o PIB, considerada a mais elevada dentre os países emergentes analisados.

De acordo com Castelar, o indicador do FED foi atualizado em função das condições internacionais advindas da alta cambial e da alta dos juros dos títulos do Tesouro americano. “Não foi à toa que o real foi a terceira moeda [entre as 18 economias analisadas] que mais se desvalorizou entre o início de abril e 21 de maio, atrás apenas do peso argentino e da lira turca”, disse Castelar ao jornal Valor Econômico.

Leia a íntegra da matéria. (247)

Deixe seu comentário