Comissão de avaliação visita HDM/IMIP de Petrolina para revalidação do título de Hospital Amigo da Criança

O Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina recebeu, na última semana (01 e 02), a visita da Comissão de Avaliação da Secretaria de Saúde de Pernambuco para revalidação do título de Hospital Amigo da Criança – uma iniciativa do Ministério da Saúde que tem por objetivo promover, proteger e apoiar o aleitamento materno em todo país.

A avaliação acontece a cada três anos e leva em consideração requisitos pré-estabelecidos para que o hospital renove o título. Entre as exigências estão o cumprimento dos 10 Passos para o Sucesso do Aleitamento Materno e da Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes (NBCAL). Recentemente, foram incluídos nessa lista o Cuidado Amigo da Mulher (CAM) e a permanência da mãe ou pai e acesso livre a ambos junto ao recém-nascido (PRN).

O resultado será divulgado daqui há alguns meses informando se o hospital está aprovado ou precisa realizar alguma mudança. A revalidação é fundamental para que a instituição continue na rede do Hospital Amigo da Criança. Essa iniciativa aponta para o reconhecimento do trabalho realizado pela unidade de saúde, visando a melhoria do atendimento prestado aos usuários.

O Hospital Dom Malan foi o primeiro hospital do Brasil a receber o título, em 1995, há 23 anos. “Sem dúvida, essa é uma honra e uma responsabilidade muito grande, já que fomos pioneiros e nunca perdemos o título. Acredito que essa conquista esteja ligada às boas práticas visando o aleitamento materno e o apoio do Banco de Leite, além do engajamento de toda a equipe de saúde. Agora a nossa expectativa é pela renovação do título”, considera a coordenadora médica do Biama, Flávia Guimarães.

O aleitamento materno é a estratégia isolada de maior impacto para diminuição da morbimortalidade infantil. Segundo pesquisas, atribui-se ao aleitamento materno a capacidade de reduzir em 13% as mortes de crianças menores de cinco anos por causas preveníveis em todo o mundo. A prática tem repercussão direta e indireta na vida futura do indivíduo, auxiliando na redução de doenças crônicas, diminuição do câncer de mama, ovário e diabetes tipo II. Isso sem falar da promoção da saúde física e mental das crianças e da mãe, e do estreitamento dos laços entre mãe e filho.

Ascom

Deixe seu comentário