Comprador de banana na área do Pontal lamenta perseguições aos produtores

José de Adelina, comprador de frutas nas áreas produtivas do Projeto Pontal, lamenta as perseguições da Codevasf e da Justiça às 600 famílias que estão produzindo nos assentamentos Democracia e Dom Tomaz em regime de economia familiar.

Para o comprador, caso ocorra a retirada das famílias, o prejuízo vai ser grande, uma vez que os trabalhadores são pessoas honestas e trabalhadoras. “Essas famílias já estão aqui produzindo há muito tempo. A maioria das famílias são nativas ou se criaram nesse local”, afirmou.

O senhor Adelina apelou através do blog para que as autoridades encontrem uma saída pacífica para não prejudicar as famílias. Já os agricultores e camponeses estão querendo se regularizar e resolver a situação dentro da lei. “Se for preciso parar a água, eles pagam. Se for preciso pagar a terra, eles pagam. Até energia. As famílias só querem trabalhar. Elas não estão aqui para bagunça”, finalizou.

Deixe seu comentário