Lucas Ramos diz que Miguel Coelho ao anunciar edital para tirar Compesa de Petrolina, não considera investimentos da instituição

O deputado estadual Lucas Ramos, PSB, disse nesta terça-feira em entrevista à imprensa local que a tentativa do prefeito Miguel Coelho, PSB, em querer tirar a Compesa de Petrolina, é ” não considerar  investimentos ” do  governo do estado no município.
O gestor anunciou nesta segunda, 15, um edital para que empresas se credenciem a gerir os serviços de água e esgoto de Petrolina, argumentando que a Compesa não estaria satisfazendo a população que vêm reclamando ha muito tempo da concessionária estadual. Miguel se baseou numa decisão do STF que devolveu ao município o poder de gerir os serviços, ação impetrada pelo ex-prefeito Julio Lóssio e que foi ganha pela Prefeitura ainda no seu último ano de gestão em 2016.
Na época, Miguel e seu grupo político era do lado do governo e não se pronunciou sobre o assunto. Mas ao rebater esse argumento do prefeito, Lucas lembrou que a Compesa já realizou milhões em investimentos na maior cidade do sertão e novas obras já foram pactuadas para serem iniciadas. Além disso colocou para o prefeito como fica todo o patrimônio existente da Compesa na cidade. Será indenizada?
Lucas frisou que o governador Paulo Câmara, determinou ao presidente da Compesa, Roberto Tavares, não tem medido esforços para resolver toda essa questão dos serviços de água e esgoto de Petrolina.
“Já existem muitas obras em andamento e outras que irão iniciar nos próximos dias, nos próximos meses. Eu acho que essa é uma tentativa desesperada do prefeito Miguel Coelho de fazer oposição em Petrolina. Eu tenho sempre cobrado à Compesa por melhorias no sistema de esgoto e abastecimento de água”, pontuou o parlamentar.
Conforme Lucas, ele esteve com o presidente da Compesa, Roberto Tavares, levando documentos e as ações pontuadas nas reuniões que contaram com as lideranças comunitárias de Petrolina e a gerência regional da empresa na cidade.
“Estive com o presidente Roberto Tavares, entreguei documentos após as reuniões com as lideranças comunitárias e o governador Paulo Câmara, de forma muito republicana, determinou ao presidente da Compesa que não fossem medidos os esforços para se dedicar as ações de revolver o problema de Petrolina e de toda a região como Lagoa Grande e Santa Maria que também sofrem com essa questão da falta de água. Não é rompendo contrato da concessão que vai ser resolvido o problema de Petrolina”, atestou o deputado Lucas Ramos.
Deixe seu comentário