Direto de Afrânio: Microempresário fabrica e vende produção por falta de mão-de-obra na cidade

O microempresário da cidade Afrânio-PE, Josué de Souza Nunes, começou as suas atividades em 2010 com a compra dos equipamentos para fabricação de sorvetes e picolés na capital do “Doce de Leite”. Mesmo com a matéria-prima na porta da sua pequena fábrica, que tem uma produção modesta em torno de 3  há 4 mil sorvetes e picolés , Josué não tem nenhum tipo de incentivo por parte  dos agentes financeiros, como o Banco do Nordeste do Branco do Brasil. Caso houvesse mais linha de crédito junto ao Banco Santander, que foi o único que investiu apenas  R$ 2 mil reis , a produção poderia chegar de  10 a 15 mil unidades/dia.

Mesmo diante das dificuldades para investir em seu negócio, o próprio microempreendedor individual ainda tem que vender toda a produção por falta de funcionários na cidade. Josué vem produzindo e fazendo crescer o seu negócio em Afrânio mesmo os investimentos bem desfavoráveis.

Deixe seu comentário