Em coletiva, Manuela D´Avila fala em golpe e diz que é impossível governar para todos

Em uma entrevista coletiva na manhã desde domingo (10) realizada na cidade de Petrolina, a pré-candidata à Presidência da República Manuela D´Avila (PCdoB) deixou muitas perguntas sem respostas, depois de duas horas de atraso, onde vários comunicadores da imprensa ficaram de molho em um hotel da cidade de Petrolina. Logo no início da coletiva, o nosso blog abriu a rodada de perguntas questionando a divisão que existe no Brasil entre a direita e a esquerda e que o país precisa de um projeto único incluindo os setores da economia.

A pré-candidata, que colocou Juazeiro em sua agenda principal, desconversou em todas as respostas – “O que o Brasil precisa é unir a maioria do povo brasileiro, mas sei que é impossível governar para todos, mas defendemos o programa de desenvolvimento e que ele seja sustentado pela maioria do povo, valorizando o trabalho. Esse momento da história exigirá que a gente enfrente determinados interesses que valorize o trabalho e que combata as desigualdades”, comentou.

A pré-candidata, que teve o lançamento de sua pré-campanha em Juazeiro,  não levou em consideração que na época da gestão do ex-presidente Lula, que teve como vice-presidente José Alencar, um dos empresário mais responsáveis desse país, que era ligado ao setor rentista e foi o período que o Brasil mais cresceu e desenvolveu, bem como onde a classe trabalhadora deve grandes conquistas principalmente o salario mínimo.

Deixe seu comentário