Em Serra Talhada, Paulo Câmara e Comitiva escanteiam presidente da AMUPE

Governador Paulo Câmara e Luciano Duque. Foto: Robério Sá.

O Governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) e sua comitiva estiveram em Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco, nesta quinta-feira, dia 4, para assinar a ordem de serviço do Hospital Geral do Sertão (HGS).

Durante o ato, o presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (AMUPE) e prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota (PSB), não foi cumprimentado pela caravana, liderada por Paulo Câmara.

Entre as lideranças que acompanhavam o chefe do executivo estava o secretário de transportes, Sebastião Oliveira; secretário de saúde, Iran Costa; chefe de gabinete, João Campos; secretário de habitação, Kaio Maniçoba; deputada federal, Creuza Pereira; deputado estadual, Lucas Ramos; deputado estadual, Rogério Leão e vários prefeitos e vice-prefeitos de cidades do Sertão do Pajeú e região.

O curioso é que deixaram José Patriota na segunda fileira do palanque e se esqueceram da sua autoridade como representante de 185 municípios de todo o estado.

O aliado e braço direito do ex-governador, Eduardo Campos, foi colocado de canto durante o ato, abrindo, inclusive, espaço para vários comentários no meio político.

Segundo apuração do blog, a pesquisa do Instituto Múltipla em Afogados da Ingazeira divulgada, recentemente, criou arestas entre José Patriota e Paulo Câmara.

A aferição apontou que a gestão do governador é aprovada por 37,8% e rejeitada por 51%. Os números refletem um cenário preocupante, tendo em vista ser o reduto eleitoral onde o sucessor de Eduardo Campos tem alocado recursos e fortalecido com obras, investimentos em seguridade hídrica e até mesmo direcionando, recentemente, a Delegacia da Mulher para o município ao invés de Serra Talhada, que conforme dados da Secretaria de Defesa Social (SDS) teria uma prioridade maior, pelo menos em tese e em dados.

Apesar do escanteio, José Patriota foi lembrado por um prefeito que marcha em campo oposto a Frente Popular de Pernambuco. O articulador político da candidatura de Marília Arraes (PT) e prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), foi o único que saudou o presidente da AMUPE durante pronunciamento.

O fato passou despercebido durante o ato, no entanto, nas entrelinhas políticas a falta de aclamação do nome de José Patriota mostrou que a Frente Popular de Pernambuco (FPP) iniciou um movimento para tentar estagnar episódios, informações e acontecimentos que interfiram nos resultados de avaliação do Governo de Paulo Câmara.

No ato, Luciano Duque não deixou o nome do prefeito de Afogados da Ingazeira passar esquecido. “Meu parceiro, companheiro e presidente da Amupe, no qual cumprimento todos os prefeitos aqui presentes: José Patriota”, disse.

Após o discurso do prefeito da capital do xaxado, Paulo Câmara realizou o seu pronunciamento, sem saudar José Patriota ou mencionar sua presença no palanque, inclusive, os demais membros da Frente Popular de Pernambuco fizeram o mesmo.

Depois de tanta articulação para beneficiar o governador, Patriota inicia 2018 com um “escanteio político” nada discreto, realizado pelos próprios aliados.

BASTIDORES

Nos bastidores, o prefeito José Patriota sinalizou que pode fazer dobradinha com o chefe de gabinete, João Campos (PSB), nas eleições deste ano. Patriota poderá sair candidato a deputado estadual e ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). No entanto, após o ocorrido ficou a sensação de que o Partido Socialista Brasileiro (PSB) anda desencontrado no Sertão do Pajeú.

Do Blog do Robério Sá 

Deixe seu comentário