Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina divulga balanço 2017

O Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina, aos 86 anos, é referência materno-infantil para aproximadamente 2 milhões de pessoas, de 55 municípios da Rede PEBA e faz parte da rede de alta complexidade do estado de Pernambuco. Para que a população tenha uma ideia da dimensão que esse universo que abrange, anualmente, a direção divulga um balanço com os principais dados.
O relatório final ficou pronto essa semana e ele mostra que em 2017, o HDM realizou: 111.757 atendimentos de urgência e emergência; 12.820 internações; 7.147 partos; 6.358 cirurgias (de urgências e eletivas); 83.419 atendimentos ambulatoriais nas áreas de ginecologia e obstetrícia, pediatria e especialidades relacionadas às áreas de apoio; 25.644 exames de imagem e 318.799 exames laboratoriais. Desse modo, são mais de 9 mil atendimentos, 1 mil internações, e 600 partos por mês.
Diante dos números, conclui-se que no ano que passou o Dom Malan ultrapassou todas as suas metas contratuais previstas para a unidade hospitalar, inclusive, atuando em muitos momentos bem acima da sua capacidade resolutiva, mantendo uma taxa anual de quase 150% de ocupação.
“A crescente demanda e o realinhamento dos recursos, aliados a uma gestão eficiente dos mesmos, reforçou o Hospital Dom Malan no posto de maior maternidade em volume de partos do Estado de Pernambuco. Então, podemos concluir que este foi mais um ano de superação, apesar de toda a crise vivenciada pela saúde no país”, considera o superintendente Etiel Lins.
Além da assistência ter sido destaque, as ações de ensino e pesquisa, em particular, fortaleceram as residências médicas e de enfermagem possibilitando uma melhor qualificação de todo o corpo assistencial da unidade de saúde, beneficiando em última análise o centro da atenção, ou seja, o paciente.  “Em outras palavras, isso significa que o Hospital Dom Malan continua sendo um dos principais centros de formação profissional do estado e nós nos orgulhamos muito disso”, analisa a diretora de ensino de pesquisa, Angélica Guimarães.
Muitos são os pontos fortes do hospital, que há mais de oito décadas se mantém de pé, se reinventando e prestando assistência de qualidade à população do Vale do São Francisco. “Contamos com o serviço do primeiro Banco de Leite do interior do estado, com a Organização de Procura de Órgãos [OPO Dom Malan], com o Mãe Canguru, serviço hospitalar de oncologia e muitos outras especialidades e serviços que fazem do Dom Malan esse importante centro de saúde do sertão pernambucano. Continuar ofertando tudo isso à população a cada ano que passa é a nossa grande vitória”, conclui o superintende.
Ascom
Deixe seu comentário