Líder e vice-líder do PSC na Câmara de Petrolina não se entenderam sobre assinatura em ofício para adiar eleição da mesa diretora

Os vereadores Rodrigo Araújo e Ruy Wanderley, ambos líder e vice-líder do PSC na Câmara de Petrolina, respectivamente, protagonizaram um mal entendido inusitado na Casa. O vice-líder assinou um ofício, aceitando o adiamento da eleição da mesa diretora para o próximo ano, mas o líder já tinha assinado outro documento que marcou o pleito para a próxima e  disse que apoia a reeleição do atual presidente, Osório Siqueira (PSB). A eleição foi confirmada para a terça, 26.

Quando tomou conhecimento da confusão, o líder Rodrigo Araújo, pego de surpresa, não gostou nada, pois no ofício o colega Ruy Wanderley tinha assinado por ele, alegando que não tinha conseguido manter contato com o colega de partido.

“Como vice-líder do partido, posso assinar pelo líder na ausência dele que no momento não havia sido encontrado. Coloquei meu nome, assinando por ele. Foi um mal entendido, não houve má fé de minha parte, apenas segui o que acordamos no começo do partido quando discutidos a liderança e vice da sigla aqui. Não foi para não ouvir o colega e nem a intenção foi polemizar e muito menos prejudicar ninguém”, disse Ruy que é líder do governo na Câmara.

Para Rodrigo, a situação já foi explicada, mas ainda não soube porque seu colega Ruy não lhe comunicou, diferente do que disse o líder do governo e vice-líder do PSC que em sua fala afirmou que tinha tentado manter contato com Rodrigo.

“Eu estava na cidade e não me perguntaram nada. Estranhei quando disseram que eu tinha assinado um documento sei ter sido eu. Apoio Osório, sou governo, sou Miguel Coelho. Outros colegas de bancada não conseguiram juntar e por isso, vamos caminhar de novo com Osório. Não assinei documento para o adiamento e não fui comunicado antes que existia esse ofício assinado pelo vice-líder. Por que isso aconteceu, só ele pode explicar”, concluiu Rodrigo.

Deixe seu comentário