Lucas Ramos acena para disputar vaga na Câmara Federal, reafirma confiança no governo e reeleição de Paulo Câmara e diz que FBC “não entrou no PMDB pela porta da frente”

Entre outros temas reunido com a imprensa de Petrolina (Sertão do São Francisco) e demais apoaidores, nesta sexta, 15, o deputado estadual Lucas Ramos (PSB-PE), não economizou nas críticas aos adversários, acenou para a disputa à vaga na Câmara dos Deputados e elogiou o governador Paulo Câmara que segundo ele, mesmo com redução de investimentos em comparação com os governos Eduardo Campos, fez melhor que muitos estados maiores diante da crise econômica.

Nas críticas, alfinetou o grupo do senador Fernando Bezerra Coelho. Para Lucas, o senador “não entrou no PMDB pela porta da frente” e ao resolver deixar a base de Paulo Câmara, após fazer uma campanha para prefeito que elegeu o ex-deputado Miguel Coelho em Petrolina, disse que a conquista ocorreu com o grupo ‘fernandista’ “surfando na popularidade do governador Paulo Câmara e do ex-governador Eduardo Campos”.

Segundo o parlamentar socialista, o senador, com menos de um ano deixar a base governista, “por causa de um projeto individual, tendo como prioridade um projeto familiar”, teria vendido uma farsa aos petrolinenses. Declarações diretas que mostram como a eleição do próximo ano será recheada de farpas e embates duros, especialmente entre os nomes que fazem a política petrolinense e que estão diretamente envolvidos nas costuras políticas majoritárias das eleições em Pernambuco de 2018.

Só da principal cidade sertaneja do estado, três nomes se apresentam como pré-candidatos ao governo: o senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB-PE), o deputado estadual Odacy Amorim (PT-PE) e o ex-prefeito Julio Lóssio que poderá entrar na corrida eleitoral para comandar o estado pela Rede Sustentabilidade. Mas a metralhadora de Lucas foi de fato para FBC que tinha 12 anos no PSB.

“Não o vejo conquistar o sonho de governador, estando ao lado do Governo Temer que promove reformas trabalhista e previdenciária sem ouvir a população, sem ouvir o povo brasileiro, sem conhecer as particularidades do povo nordestino o que o afasta do povo quando apoia a venda do Rio São Francisco, quando se reduz aumento do mínimo para os que recebem o menor salário”. Perguntado sobre esse cenário que envolve diretamente a reeleição do governador Paulo Câmara, Lucas respondeu citando Miguel Arraes.

“O governador Miguel Arraes sempre dizia que para ser candidato, bastava ter título e ser filiado ao um partido político, então toda a movimentação que ocorrer nesse momento ela é válida. Só não concordo que esse debate deva ser feito publicamente, diferente do que foi feito no evento das oposições que atirou pedras sem mostrar soluções que é o que o governador Paulo Câmara vem buscando. O governador teve redução de investimentos, devido o momento ruim da economia, e elegeu prioridades. É isso que será avaliado pelo pernambucano”, atestou Lucas.

Sobre a disputa à vaga de deputado federal, Lucas Ramos confirmou que pretende se colocar para a disputa e desmentiu que teria sido alertado pelo PSB para deixar a caminhada para a Câmara dos Deputados em detrimento do nome do chefe de gabinete do governador, João Campos, filho do ex-governador Eduardo Campos, dobrando com o parlamentar sertanejo

“O palácio deve trabalhar e credenciar João Campos a disputar uma eleição proporcional, inclusive com o nosso apoio, mas não é verdade que haverá dobradinha, afinal Petrolina sabe dessa nossa intenção na disputa para deputado federal me 2018; Já estamos articulando para isso”, pontuou Lucas.

Homenagem – O encontro de Lucas com os amigos também foi uma homenagem a Juvêncio Gama, ex-presidente da associação de moradores do Loteamento Recife e liderança comunitária conhecida na cidade, falecido este ano. A família de Juvêncio esteve presente.

Deixe seu comentário