Manuela D’Ávila: “Bolsonaro defende um país de torturadores”

Na entrevista que concedeu ontem ao programa Roda Viva, da TV Cultura, a presidenciável do PCdoB, Manuela D’Ávila foi provocada por um dos entrevistadores. Frederico D’Ávila, diretor da Sociedade Rural Brasileira e coordenador do programa de agronegócios de Bolsonaro, afirmou que o fascismo é “de esquerda”, já que a CLT foi baseada em uma lei de Benito Mussolini e que ela, assim como os demais candidatos de esquerda, defendem a legislação em detrimento da reforma trabalhista. “Tu entendes de regimes antidemocráticos sendo coordenador do Bolsonaro. Ele defende um país sem democracia, de torturadores (…) Todo mundo sabe que o fascismo foi um movimento de direita”, disse ela. (247)

Deixe seu comentário