Miguel Coelho aproveita mês das férias para pedir a Câmara mais dinheiro e liberação para viajar ao exterior  

Janeiro é conhecido nacionalmente como o mês das férias. Diversas instituições públicas e privadas do país decretam férias coletivas e só retornam ao batente no mês de fevereiro. É o caso da Câmara de Vereadores de Petrolina, cujo recesso legislativo teve início em dezembro com previsão de retorno dos trabalhos em fevereiro deste ano. Nesta quinta-feira (4), entretanto, os edis petrolinenses foram pegos de surpresa com uma convocação extraordinária para apreciar e votar projetos oriundos do Palácio Guararapes (Prefeitura de Petrolina).

O prefeito Miguel Coelho enviou para Casa Legislativa dois projetos de lei e um projeto de Decreto Legislativo, no qual solicita autorização para viajar para o exterior do dia 6 de fevereiro a 18 do referido mês. Chama atenção da sociedade petrolinense também o projeto de Lei 035/2017, no qual o prefeito pede autorização para contratar operação de crédito com a Caixa Econômica Federal.

Tal convocatória da prefeitura de Petrolina para que os vereadores compareçam na Câmara Municipal para votar projetos em forma de “Urgência Urgentíssima”, na segunda-feira (8), já começa a causar estranheza, no pensamento de alguns vereadores. É o caso da única parlamentar mulher na Casa Legislativa – Cristina Costa do PT, para ela os projetos enviados por Miguel na última quinta (4), merecem ser analisados minuciosamente para buscar entender como está o comprometimento do município, pois, o Tribunal de Contas do Estado, já notificou o Executivo petrolinense por não cumprir as metas, inclusive o intimado a pagar multas.

“Isso pode ser ‘uma faca de dois gumes’ e principalmente dentro de um ano eleitoral. Então, vejo isso com cuidado e fico meio desconfiada, aqui (na Câmara), tem sido prática do Governo Novo Tempo mandar projetos de forma urgentíssima recebemos a cópia do projeto na sexta-feira (5), sendo que a sessão será na próxima segunda-feira (8), se o vereador tiver que pedir as informações não vai dar tempo para o prefeito responder. A gente já ver uma estratégia do Novo Tempo que é jogar projetos em cima da hora, como ele (o prefeito) tem a maioria na Câmara e sabe que passa, ele pouco está ligando para as informações solicitadas”, pontuou a vereadora Cristina Costa.

Deixe seu comentário