Monja Coen: Lula incomoda porque é honesto e pensa em todos

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu no final da tarde desta segunda-feira (30) a visita da monja budista Coen Roshi. Segundo ela, Lula tem meditado “e acredita numa coisa muito maior que o conduz”. A religiosa disse que sentiu “um pouco de alegria e um pouco de tristeza” pela visita. “Alegria de poder encontrar o presidente e falar com ele, e tristeza por ele estar nessa circunstância.”

A uma pergunta, em entrevista coletiva, sobre qual seu posicionamento político, ela afirmou: “Temos que nos posicionar no mundo, e vivo num país onde se é obrigado a votar. É impossível um líder religioso dizer que não está envolvido em política. A vida é política. Tem a política da nossa casa, a política da nossa casa comum, que é o Brasil, e dentro dessa maneira de pensar a realidade, eu concordo e apoio o pensamento do presidente Lula”.

Em sua opinião, Lula foi o melhor presidente que o país já teve. “Um líder carismático, querido, amado, porque é bom. Estive com ele agora. Os seus olhos são puros. Ele disse: ‘Eu tenho trabalhado em mim mesmo a ‘não raiva’.”

A monja reforçou a impressão de que não há provas para condenar o petista e disse concordar com a avaliação da militância de modo geral. “Ele é preso politico.” Assista:

A impressão que a religiosa teve do presidente que governou o país de 2003 a 2010 é que ele tem uma visão do país como um todo. “Não tem uma visão partida, nem de partidos separados, mas de como vamos cuidar de todo esse povo.”

Para Coen Roshi, o petista disse algo muito importante: “Se as pessoas soubessem como faz bem ser bom, ninguém seria mau”. Para ela, “ele é um homem digno, não fez nada errado, mas incomoda”. “Porque ele tem o poder de ser honesto, correto, e pensar em todos nós. Ele tem um coração que a gente diria que é o coração Buda. É de uma ternura, de um amor, de uma inteligência e de uma sensibilidade! Se interessa pelas pessoas, se interessa pela vida. Está lendo muito, estudando muito.”

De acordo com ela, apesar de todos os imensos problemas do Brasil atuais, o ex-presidente voltou a manifestar crença no país e disse que não pensava que fosse ficar tanto tempo preso. “Pensei que ia ficar só uma semana aqui, mas o tempo está passando”, afirmou Lula. “Não sinto raiva nem rancor por ninguém. Às vezes as pessoas vêm falar comigo e eu tenho que acalmá-las. Eu digo: não entre nesse tipo de pensamento porque isso não é benéfico”, acrescentou ele. “Podemos transformar a realidade e construir uma realidade juntos e não se digladiando, se odiando, um grupo tentando destruir o outro. Parem de brigar e xingar uns aos outros”, pediu Lula, segundo o relato.

A religiosa contou um aspecto que considerou interessante durante sua visita. “Quando fica sozinha, a gente é capaz de ouvir todos os sons. Ele disse que é incrível como existem ‘sons aqui que eu nunca eu perceberia se não estivesse só’.”

 Confira seu depoimento:

Deixe seu comentário