O fracasso do Carnaval de Petrolina, reflete a insatisfação de Maria Elena

A quarta-feira de cinzas chegou, e ela deixa realmente a marca de um Carnaval “fracassado”. E nesse dia, quando os trabalhos retornam, será um dia para dar explicações de uma festa que foi sobretudo desorganizada, misturando a sensação de festa privada, sem aporte financeiro e com atrações sem renome. Foi simplesmente uma brincadeira para não dizer que não teve o festejo de Momo.

Nesse contexto de festa ruim, quem sai  machucada mais uma vez é Maria Elena, vereadora licenciada,  que foi jogada em uma fornalha de fogo ardente. Deixada sozinha , sem apoio, sem autonomia, Elena teve apenas  que engolir o formato da festa que foi empurrado goela abaixo,  para cumprir as determinações do prefeito.

O fracasso da festa de Carnaval é imenso, e revela a insatisfação de Maria Elena com o governo. Quem manda na secretaria de Cultura, não é a secretária, ela apenas cumpre seu papel : assinar papéis e pronto.

Mesmo que não saia candidata a deputada estadual, como já está ensaiado, Elena vai exigir sua cadeira de volta  na Câmara de  vereadores, que como em outras matérias escrevemos, ela nunca deveria ter saído de lá. A secretária de Cultura, está de malas prontas para retomar o mandato na Câmara Municipal de Petrolina.

Na secretaria que hoje assume, Elena , não tem mais  o que fazer. A possibilidade de dar uma contribuição positiva ao turismo da capital do Sertão, ficou apenas na promessa que foi lhe passada.  A pasta é pobre, e só aparece quando tem festa para realizar, e mesmo assim, quem faz os formatos já os entrega pronto, e Elena apenas assina os termos, por que não tem autonomia, sua contribuição é muito baixa.

A arqueira que não acerta o alvo

Em suma: Elena se vê diante de um dilema que pode gerar muitos constrangimentos futuros e até uma ruptura com o grupo de FBC, que em nenhum momento tem sido solidário com a secretária.  Ela se tornou uma arqueira que até agora não acertou o alvo. O Carnaval foi um fracasso e a quarta -feira de cinzas deixa realmente a marca de uma festa queimada, mas demonstra sobretudo,  que a insatisfação de Maria Elena, tem a mesma dimensão do fracasso do Carnaval 2018. (A Língua)

Deixe seu comentário