Oftalmologia: confira algumas dicas para evitar a conjuntivite nesse período de férias

Ardor, secreção, vermelhidão e coceira nos olhos são os sintomas mais comuns da conjuntivite. A infecção, que pode ser causada por vírus, bactéria ou até mesmo alergia, provoca bastante desconforto e atinge adultos e crianças. Entretanto, no período de férias, os pequenos acabam se contaminando com mais facilidade.

Lugares públicos, fechados e com grandes aglomerações são os ambientes mais propícios para a transmissão do vírus ou da bactéria. Por isso, é importante sempre manter as mãos lavadas.

A conjuntivite pode ser controlada com antiinflamatórios, antibióticos ou anti-histamínico, dependendo do tipo de inflamação. Em alguns casos, quando há sangramento, o paciente deve se dirigir ao consultório onde o oftalmologista realizará uma limpeza do local.

Os sintomas podem durar até 20 dias, principalmente se a conjuntivite for viral. A conjuntivite viral é um pouco mais complicada e os sintomas demoram mais para desaparecer comparado com a conjuntivite bacteriana.

Ao perceber os sintomas, a pessoa deve procurar imediatamente um oftalmologista e evitar tomar remédios sem prescrição médica. Para evitar infecções secundárias ou de bactérias, as pessoas, principalmente as crianças, devem procurar um colírio ou pomada indicada pelo médico. Atenção: não se automedique!

*Com informações da equipe de oftalmologia do IMIP

Deixe seu comentário