Prefeitura de Petrolina convoca famílias inscritas no Garantia Safra para atualização de dados

A Prefeitura de Petrolina está convocando os beneficiários do Programa Garantia-Safra 2016/2017, que ainda não receberam o pagamento, para fazer a atualização de seus cadastros.

Os beneficiários devem comparecer à sede da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Agrário, até o dia 30 de maio, das 7h às 13h e das 15h às 17h, munidos do cartão cidadão ou o cartão do bolsa família.  A ação é para que os dados sejam atualizados junto à Coordenação Estadual e ao Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), em Brasília.

De acordo com o diretor de Agricultura Familiar, Erisvaldo Lima, essa atualização é necessária em virtude do conflito de dados no sistema do governo os quais necessitam ser atualizados para efetuação dos pagamentos das parcelas aos agricultores.

“Temos uma média de 200 agricultores que estão com alguma pendência cadastral. Portanto, convocamos a estas pessoas as nos procurar para que possamos identificar o problema e resolver o quanto antes”, alertou Erisvaldo.

O Garantia-Safra visa auxiliar agricultores familiares que se encontram em municípios do Nordeste e do Semiárido sujeitos a perdas de safra, devido à seca ou ao excesso de chuva. O benefício é pago em cinco parcelas de R$ 170 cada, totalizando R$ 850 por agricultor. Os pagamentos seguem as mesmas datas definidas pelo calendário de benefícios sociais da Caixa Econômica Federal. Em Petrolina, 3.400 famílias estão inscritas no programa.

Para mais informações, os agricultores devem se dirigir a Secretaria Executiva de Desenvolvimento Rural que fica localizada, na Avenida Honorato Viana, 980 “A”, bairro Gercino Coelho (próximo à UPA). Telefones:(87) 3864-0747.

Quem tem direito

Podem participar do Garantia-Safra agricultores familiares, com renda familiar mensal de, até, um salário mínimo e meio, e que possuem área total a ser plantada de, no mínimo, 0,6 hectare e, no máximo, cinco hectares.

Tem direito a receber o pagamento agricultores aderidos e residentes em municípios com perdas mínimas de 50% da produção de algodão, arroz, feijão, mandioca ou milho, por falta ou excesso de chuva.

Ascom

Deixe seu comentário