Ronaldinho entra na Justiça contra o Fla e cobra R$ 15 milhões por danos morais

Os advogados de Ronaldinho Gaúcho prometeram e cumpriram. Nesta quinta-feira, em nome do jogadores, os representantes entraram com uma ação na Justiça contra o Flamengo onde pedem R$ 15 milhões ao rubro-negro como indenização pelos danos morais sofridos pelo craque nos últimos dias.

Após uma ideia inicial de cobrar até R$ 60 milhões pelos ataques sofridos por Ronaldinho após a sua saída do Flamengo, os advogados recuaram e pediram apenas um quarto deste valor.

Responsável por distribuir a ação na 9a. Vara da Justiça do Trabalho do Rio de Janeiro, o advogado particular do jogador, Sérgio Queiroz, explicou os motivos que motivaram o processo.

“Não estamos aqui para ficar batendo boca pela imprensa, como eles fizeram. Ficamos tranquilos, no nosso canto, apenas assistindo aos ataques da diretoria do Flamengo. O Ronaldo não admitiu isso e preparamos um processo. É inadmissível um clube tratar um ex jogador como eles fizeram nos últimos dias”, avaliou o advogado.

“Proferiram inúmeras calúnias. Chegaram a insinuar que o Ronaldo era um bêbado. Como pode isso? Baseado em que eles afirmam coisas tão sérias? Terão que provar na Justiça isso, além de responder aos ataques que fizeram a honra de uma pessoa que jamais abriu a boca para denegrir o Flamengo”, complementou Sérgio Queiroz, mostrando toda a indignação da família Assis Moreira com o caso.

O advogado do jogador ainda explicou que, ao contrário do primeiro processo, esta ação pode demorar a ser julgada na Justiça. “Não é um caso que precise de uma liminar, como era aquela da rescisão do contrato. Com isso, esse processo pode demorar um pouco mais a ser julgado. Mas não vamos baixar a guarda. Vamos cobrar uma indenização por tudo que falaram dele”, disse Queiroz.

Conta chega a R$ 56 milhões

Com o novo processo, Ronaldinho e sua família já cobram um total de R$ 56 milhões do Flamengo na Justiça. No primeiro processo, onde questionou a falta de pagamento do clube, o jogador pediu R$ 40 milhões. Nesta semana, segundo o jornal Extra, Assis cobrou mais R$ 1 milhão pelo trabalho na contratação do irmão, em janeiro de 2011.

Fonte: Uol

Blog do Banana

Deixe seu comentário