Viagem ao interior do Ceará vira documentários de alunos em Petrolina

Fuga da seca: a história de retirantes em Fortaleza enviados para campos de concentração no Crato (CE). Simbolismo: a representatividade da estátua do Padre Cícero instalada no pico da Colina do Horto, em Juazeiro do Norte. Patativa do Assaré: o memorial de uma das principais figuras da cultura nordestina do século XX. Esses foram enredos de oito curtas-metragens exibidos por alunos do Colégio Plenus, na noite desta terça-feira (12), em Petrolina (PE).

Os documentários foram produzidos pelos estudantes a partir de uma expedição à região do Cariri, no Ceará. Os curtas narram as descobertas e experiências do grupo de adolescentes que visitou o Horto do Padre Cícero, os museus de Luiz Gonzaga, Paleontologia e do Homem Kariri; os memoriais da Menina Benigna e de Patativa do Assaré; o Balneário Cruzeiro do Caldas e o Campo de Concentração do Crato, onde o governo cearense de 1915 e de 1932 forçou sertanejos fugidos da seca a se instalarem na região, formando “currais humanos”.

A exibição dos curtas aconteceu durante sessão especial do Clube de Cinema do Plenus, em que pais e colegas dos alunos cineastas puderam conferir o resultado da viagem ocorrida entre os dias 31 de maio e 2 de junho. A ideia de fazer os filmes surgiu dos próprios alunos, que pelo menos uma vez por mês se encontram na sala de projeção da escola para assistir obras culturais.

“O Clube de Cinema busca tornar acessíveis aos nossos estudantes importantes obras cinematográficas mundiais e clássicos que não estão no circuito comercial e que não se veem comumente na televisão”, explica a coordenadora das 2ª e 3ª séries do Ensino Médio, Vandi de Brito.

Com no máximo cinco minutos, os oito curtas-metragens selecionados procuraram trazer para o público fatos novos, que não constam nas narrativas sobre o Padre Cícero, Patativa do Assaré e a história de povoamento recente de Juazeiro do Norte, Crato, Pontal da Santa Cruz, Assaré, Nova Olinda e Barbalho.

“Essa região deu grande contribuição para a história, cultura e crenças do nordestino. O passeio dos alunos e a produção dos documentários vêm justamente para colaborar com a proposta pedagógica do colégio de incentivar a identidade e criticidade dos nossos jovens, promover a maturidade e uma maior reflexão sobre a realidade e o mundo”, conclui Vandi.

Clas Comunicação

Deixe seu comentário