Aluno afirma que professor do Cecílio Matos em Juazeiro-BA o expulsou da sala de aula por ele defender Bolsonaro

Um professor que trabalha na Colégio Estadual Cecílio Matos, na cidade de Juazeiro, norte da Bahia, está sendo acusado por um aluno de cometer racismo eleitoral.

Pelas redes sociais, o referido aluno, disse que o professor falava em sala de aula sobre a importância do ex-presidente Lula para o Brasil, e que na oportunidade o estudante informou que era eleitor do deputado federal Jair Bolsonaro. Nesse momento, de acordo com o aluno, o professor querendo impor sua ideologia dentro da sala acabou expulsando o estudante do ambiente escolar e ainda teria o chamado de “Burro”.

Confira nas próximas linhas abaixo a mensagem postada pelo aluno na rede social:

“Olá, estudo no Colégio Cecílio Mattos no 3º·ano noturno e na última sexta-feira (9), o professor de sociologia chamado Antônio com sua arrogância me chamou de burro 2 vezes, pelo fato de não concordar com ele. Tudo começou quando ele citou o Lula e eu disse que era eleitor de Bolsonaro, nesse mesmo momento ele não quis ouvir a minha opinião e disse que quem vota em Bolsonaro é burro… Aí eu te pergunto o cara que é a favor do aborto vem dizer que eu sou burro?!… Ainda fui retirado da sala, nunca um professor me agrediu verbalmente, e esse Antônio, quer por que quer, que a gente tenha a mesma opinião dele. Quando fui expulso da sala, meus colegas me disseram que de novo ele disse: viu o coleguinha de vocês, menino burro. Tenho amigos que viram e ouviram as palavras do Antônio.”

Deixe seu comentário