Futuro do MDB nas mãos de Celso de Melo

Em meio à disputa jurídica pelo comando do MDB de Pernambuco, a ação da Executiva nacional da sigla que pede urgência na análise e deferimento do pedido de dissolução do diretório da legenda em Pernambuco cairá no colo do ministro decano Celso de Melo, pelo menos, para os próximos dias.

Isso porque entre terça e quarta-feira (17 e 18 de julho) ele responderá pelo plantão da Corte Suprema devido a posse da chefe do STF, ministra Cármen Lúcia, como presidente da República por conta de viagem internacional do presidente Michel Temer. Com isso, caberá a ele a responsabilidade de julgar os casos que tramitam no tribunal neste período.

Não é possível prever se o ministro decano terá ou não uma inclinação mais forte para votar a dissolução do partido. Na semana passada, o presidente estadual do MDB-PE, Raul Henry, adotou a manobra jurídica de adiar as convenções partidárias para retirar a urgência do pedido do MDB Nacional.

O fato é que a bola continua com STF só que, dessa vez, haverá uma substituição provisória do juiz da partida, podendo mudar ou não os rumos do processo que está parado há meses no Supremo. (Por Blog da Folha)

Deixe seu comentário