A farra com dinheiro público no TJ-SP

Num país em grave crise social, com 30 milhões de trabalhadores sem aumento real no salário mínimo, 15 milhões de desempregados, salto aos olhos, o privilégio de parte da classe política e do judiciário.

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), por exemplo, triplicou o limite de auxílio-saúde para magistrados. O benefício saltou de 3% para até 10% dos salários. O reajuste, assinado pelo novo presidente do TJ-SP, Ricardo Mair Anafe, permitiu que o limite para desembargadores saísse de R$1.063 para pouco mais de R$ 3.546.

Não é que os desembargadores não mereçam. Mas como justificar um aumento tão grande para a elite do funcionalismo, em meio à uma grave crise econômico-social. Principalmente, com as dificuldades financeiras que atingem o próprio Tribunal de Justiça. Desde 2019, o TJ tem enfrentado dificuldades para não ultrapassar os limites previstos na Lei de Responsabilidade Fiscal em despesas com pessoal.

A despeito disso, o órgão frequentemente chama a atenção pelos gastos. Segunda a Folha de São Paulo, o tribunal usava uma verba reservada a situações urgentes e imprevisíveis para “comprar petiscos e outras regalias aos seus 360 desembargadores”. A verba de adiantament” vinha sendo usada pelo tribunal para fazer compras que incluíam produtos como queijo maasdam holandês (R$ 67,90 o quilo) e salame hamburguês Di Callani (R$ 60,25 o quilo), além de frutas como kiwi gold (R$ 59,99 o quilo).

Tudo bancado com o dinheiro do contribuinte, é claro.

ALIANÇA

Circulou nesta semana a notícia de que Ciro Gomes gostaria de ter Marina Silva, da Rede, como vice em sua chapa à presidência. As chances de isso acontecer são bem pequenas.

MOTIVOS

Marina não aceitaria trabalhar com João Santana, o marqueteiro de Ciro, que foi foi responsável por ataques “brutais” a Marina nas eleições de 2014.

MOTIVOS II

Além disso, a Rede negocia com o PSOL a formação de uma federação partidária, e o PSOL já declarou apoio a Lula no primeiro turno das eleições deste ano. Em 2018, a Rede não superou a cláusula de barreira, e por isso ficou privada dos recursos do fundo partidário. Nos últimos anos, a sigla sobreviveu à base de doações. Superar a cláusula nesta eleição é indispensável, e isso significa eleger 11 deputados, em ao menos 9 Estados.

PESSIMISMO

Indústria nacional inicia 2022 menos confiante. O ICEI, índice que mede a confiança do empresário industrial recuou 0,7 ponto em janeiro de 2022, revertendo avanço em dezembro de 2021. É o pior resultado do mês de janeiro nos últimos 5 anos.

ENCONTRO

O PSDB e o Cidadania devem anunciar até meados de fevereiro a formação de uma federação partidária. Os presidentes nacionais das duas legendas, Roberto Freire (Cidadania) e Bruno Araújo (PSDB), reuniram-se recentemente em Brasília para tratar do caso.

ACORDO

Se confirmado o acordo, a primeira consequência é a retirada por parte do Cidadania da pré-candidatura do senador Alessandro Vieira à Presidência da República.

INVESTIMENTO

Prefeito de Paulista, Yves Ribeiro, assinou a ordem de serviço para a continuidade da duplicação da terceira etapa da Avenida Cláudio Gueiros Leite (Rodovia PE-01), que vai de Pau Amarelo, na altura do Forte, até o trevo da PE-22, na Conceição.

(Blog Ricardo Antunes).

Deixe seu comentário