Comissão de Saúde e Assistência Social da Câmara de Vereadores de Petrolina apura denúncias da Oposição

A Comissão de Saúde e Assistência Social da Câmara de Vereadores de Petrolina, presidida pelo Vereador César Durando (DEM/PE) esteve na sexta-feira (18) em visita a Secretaria Municipal de Saúde, no Centro de Petrolina, na qual participou de uma reunião com técnicos da saúde petrolinense, para saber informações sobre o andamento de atendimento à população sertaneja.

Em seguida a comissão realizou visita, à Unidade Básica de Saúde (UBS) do Dom Avelar, para apurar denúncias levadas a Câmara pelo vereador Gilmar Santos (PT), na última sessão ordinária realizada na terça (16) sobre existência de irregularidades na referida UBS.

Foram feitas as seguintes denúncias:

1 • Que um médico que atende na unidade de saúde entra às 07:00 horas e sai às 08:00 horas e atende em uma clínica particular em Dormentes. Foi constatado que a denúncia é verídica, e que a Secretaria de saúde já adotou as providências cabíveis, abrindo um inquérito administrativo.

  1. Que na unidade de saúde faltam mais de 50 medicamentos da farmácia popular, bem como faltam equipamentos de proteção individual, como máscaras e luvas. Foi informado que falta apenas alguns medicamentos, mas que o processo de licitação está sendo feito, e ligo será reposto. Em relação a falta de  equipamentos de proteção individual, a denúncia não procede, pois os profissionais de saúde estão usando.
  1. Que o prédio da unidade de saúde está com diversas infiltrações e fragilidades na sua estrutura física. Foi constatado, que realmente o prédio precisa de reformas , e até de uma ampliação.
  1. Que o atendimento por parte dos profissionais responsáveis que trabalham lá é desumano. A comissão conversou com os profissionais que trabalham na UBS, e constatou que não é verdade, os profissionais de saúde dentro das suas possibilidades, fazem de tudo para atender bem a população.
  1. Que o vereador Gilmar Santos quando visitou a unidade de saúde e foi fiscalizar a farmácia disse que a coordenadora recebeu um telefonema da Secretaria de Saúde, proibindo o mesmo de ter acesso e fiscalizar a farmácia. Foi constatado, que realmente o vereador foi informado de que ele por ser vereador, não poderia chegar em um órgão público e adentrar nas suas instalações.

A coordenação disse que está a disposição de qualquer vereador, para fornecer quaisquer informações, bem como mostrar todas as instalações internas como foi mostrada a Comissão de Saúde e Assistência Social.

A comissão solicitou que fosse feito um levantamento geral, de outras demandas que tenha a unidade de saúde, e que será feito um relatório, e posteriormente entregue a Secretaria de saúde Magnildes Albuquerque.

Participaram da visita os vereadores: César Durando, Zenildo Nunes, Marquinhos Amorim, Wenderson Batista; o Procurador Legislativo Dr. Adônis Pereira e o Coordenador do Controle Interno , Afonso Lima.

O relatório da apuração da denúncia será lido pelo presidente da Comissão de Saúde e Assistência Social na sessão plenária desta terça-feira (23/02). (Jean Brito)

Deixe seu comentário