Compras de fim de ano: consumidores devem estar atentos a fraudes no comércio e principalmente em transações financeiras

O arrefecimento da pandemia, a chegada do final do ano e o pagamento do 13º salário têm levado muitos consumidores às compras, o que vem aquecendo o comércio e a economia. Apesar das vantagens e dos preços atrativos que os comerciantes oferecem neste período, o consumidor deve ficar atento para evitar cair em golpes e fraudes que, embora ocorram durante todo o ano, se tornam mais comuns em épocas de aumento do consumo.

De acordo com pesquisa realizada por uma empresa de segurança digital, o número de golpes online do tipo phishing, que permite que criminosos roubem informações confidenciais do usuário, aumentou 32,46% no terceiro trimestre deste ano. O phishing consiste na criação de sites falsos, muitas vezes imitando portais de grandes lojas ou marcas, que capturam as informações bancárias do consumidor no momento da compra.

É comum que os golpistas se aproveitem da expectativa do consumidor em encontrar preços mais baixos do que o normal para alcançar mais vítimas. O mesmo oportunismo também ocorre em produtos e serviços financeiros. Segundo Clovis Spinola, diretor de Supervisão do Sicredi no Norte/Nordeste, para tentar diminuir a ocorrência desses crimes junto à sua base de associados, o Sicredi distribui, em todas as suas agências, cartilhas com informações de prevenção a fraudes.

“Neste material, há informações sobre como costumam ocorrer golpes com cartões, boletos falsos, golpes por WhatsApp e até mesmo com falsos funcionários. Além disso, na cartilha há orientações e dicas de boas práticas para aproveitar os benefícios do Pix de forma mais segura, assim como a utilização das redes sociais e cuidados básicos que podem aumentar a segurança das senhas”, afirma Clovis Spinola.

Algumas dicas podem ser seguidas para minimizar o risco de cair em um golpe desse tipo. Conforme Spinola, a mais básica delas é sempre manter a desconfiança: o associado deve sempre estar atento às ofertas atrativas demais, mesmo durante os períodos mais propensos à alta de consumo, ter cuidado com QR Codes falsos, links de pagamento e o pagamento por aproximação.

Além disso, é sempre bom verificar com o gerente da conta qualquer situação que julgue suspeita e verificar a veracidade de links de ofertas enviados por grupos de mensagens, por exemplo, e atentar para as transações financeiras online.

“No Sicredi, tanto nossos canais digitais quanto os físicos estão em constante atualização e aprimoramento, buscando oferecer ambientes cada vez mais seguros para os associados transacionarem suas operações financeiras”, ressalta Spinola.

Ele ainda orienta a nunca fornecer os dados pessoais ou senha por telefone, e-mail ou WhatsApp. “O Sicredi nunca solicita informações de seus associados por esses canais”, conclui.

Deixe seu comentário