Em resposta a representação dos vereadores da oposição que pedem afastamento de Marlene Peron, vereadora se diz perseguida

A vereadora por Afrânio, no Sertão de Pernambuco, Marlene Peron não digeriu bem a ação protocolada pela bancada da oposição. Os parlamentares entraram com uma representação pedindo o afastamento imediato de Marlene, que é acusada de autorizar a retirada de madeiras de uma escola municipal naquela cidade e responde a inquérito policial que apura a acusação.

Em reposta as acusações a parlamentar enviou o seguinte texto resposta no qual afirma que a justiça pernambucana irá arquivar o referido caso.

Senhor Ricardo Banana,

A denúncia veiculada no seu blog, assinada pelos 03 vereadores da pequena bancada de oposição na câmara municipal, é totalmente infundada e sem nenhuma procedência.

Na realidade, os vereadores estão sendo meros instrumentos de alguém que não sabe fazer outra coisa a não ser perseguir e atacar pessoas de bem.

O sensacionalismo com que a matéria é abordada leva a uma compressão totalmente distorcida da realidade. Na verdade, trata-se de uma escola abandonada há mais de 10 anos, que já teve cancelado o convênio da qual era objeto, cujos materiais nela executados estão se deteriorando e se perdendo pela ação do tempo.

Essa é mais uma das inúmeras denúncias vazias trazidas pela turma que torce pelo pior para Afrânio, com o único objetivo de saciar a sua sede indomável de voltar ao poder.

Tenho convicção que será devidamente arquivada após a apuração dos fatos e das provas que disponho.

Cordialmente,

Vereadora Marlene Peron

Deixe seu comentário