Farra do governo Bolsonaro em Dubai vai custar quase R$ 4 milhões ao país: 69 pessoas na delegação

Desde setembro, uma comitiva de 69 pessoas foi enviada pelo governo Bolsonaro para Dubai, nos Emirados Árabes, numa viagem que ainda continua. Em tese, seria uma viagem a trabalho para participação em feiras e exposições em Dubai. Mas as fotos e vídeos que os membros da comitiva têm postado nas redes sociais mostram que na verdade, trata-se de uma viagem de turismo paga pelos cofres públicos. Devem sair dos cofre públicos no mínimo R$ 3,6 milhões. A informação é do jornal O Globo.

O gasto em diárias deve elevar o valor muito acima de R$ 4 milhões, mas não aparece nos Portais de Transparência e os ministérios não informaram a estimativa total. A legislação prevê uma diária que varia entre US$ 300 e US$ 350 para uma viagem aos Emirados Árabes. Com o câmbio atual, é um gasto de R$ 1.652 a R$ 1.927 por dia por pessoa.

A Embratur (Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo) contratou gastos em divulgação nos Emirados: R$ 2,3 milhões com a montagem da exposição; R$ 922 mil com material promocional; R$ 380 mil com apresentações de “cunho artístico”; R$ 50 mil com réplica do Cristo Redentor, de acordo com o Diário Oficial da União (DOU).

A comitiva participa da Expo Dubai 2020 (adiada devido à pandemia) ou de eventos relacionados. Para a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) em setembro, por exemplo, foram enviadas cerca de 45 pessoas a Nova York (EUA). O valor total das viagens à cidade ficou em R$ 1,1 milhão. Diferentemente da excursão a Dubai, essa soma já inclui a maioria dos gastos em diárias. (247)

Deixe seu comentário