Para ajudar Miguel a colocar nova empresa de água em Petrolina, Antônio Coelho diz que Compesa ‘é incapaz de atender os interesses do povo pernambucano’

Considerado um poliglota da política por falar pelos menos cinco idiomas diferentes, o estreante deputado estadual pernambucano, Antônio Coelho (DEM/PE), não poupou críticas ao serviço prestado pela Compesa (Companhia Pernambucana de Saneamento), no Estado.

Antônio afirmou enxergar com bons olhos a aprovação do Marco Legal do Saneamento pelo Congresso Nacional. Na avaliação do democrata, a nova legislação se apresenta como uma alternativa positiva frente ao precário e ineficiente serviço prestado pelas companhias estatais de água e esgoto. Rol no qual o parlamentar inclui a Compesa, ressaltando que o trabalho desenvolvido pela empresa é de má qualidade e incapaz de atender os interesses dos pernambucanos, sendo alvo recorrente de reclamação e insatisfação da população.

“Aqui no Estado, além de entregar um serviço ineficiente, a Compesa não apresenta disposição nenhuma em ampliar sua rede, particularmente nos municípios do interior e na zona rural”, criticou o democrata, durante conversa em rede social com Anselmo Gomes (MDB), vereador de Santa Maria da Boa Vista – PE.

Nos bastidores da Alepe, há quem afirme que o discurso de Antônio Coelho é ensaiado com o do irmão e prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB), na tentativa de demitir a Compesa do Município e passar a concessão do serviço de água e esgoto para uma nova empresa. Agora resta saber até onde vai a briga entre prefeitura e Compesa com o apoio e os discursos cada vez mais críticos do parlamentar novato na Alepe.

Deixe seu comentário