Paulo Câmara reforça importância de os Estados alcançarem a neutralidade das emissões de gases de efeito estufa

O governador Paulo Câmara participou, na manhã desta quinta-feira (27.01), de um debate dentro da série de diálogos “Recuperação Verde: caminhos sustentáveis para os Estados”. O encontro, realizado por videoconferência, foi promovido pelo programa Strategic Partnerships for the Implementation of the Paris Agreement (Spipa), em parceria com a Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente (Abema), e discutiu ações que visam apoiar o processo de descarbonização nos Estados brasileiros, aliado à recuperação econômica verde pós-pandemia.

“Pernambuco trata com muita seriedade a emergência climática, e continuará trabalhando no sentido de alcançar a neutralidade das emissões de gases de efeito estufa até 2050. Essa conferência reafirma a importância do diálogo, da colaboração dos Estados brasileiros e dos demais entes subnacionais, que têm revelado preocupação e assumido compromissos com o enfrentamento dos problemas decorrentes das alterações climáticas no mundo todo”, destacou Paulo Câmara.

No evento, voltado para gestores públicos dos Estados, um dos temas discutidos foi “Oportunidades para mitigar as mudanças climáticas pelo intercâmbio de ideias e ações com a União Europeia”. A série conta com a participação de especialistas do Brasil e da Europa, que abordaram temas como a transição energética e a descarbonização da economia. O principal objetivo é auxiliar os governos estaduais na busca de caminhos sustentáveis para o crescimento econômico, aliado ao cumprimento das metas de redução de emissões de carbono delimitadas pelo Acordo de Paris.

Para isso, foram utilizados como base os conceitos do Pacto Ecológico Europeu, agenda que tem como ponto central garantir a neutralidade climática da Europa até 2050, data estabelecida pelo bloco europeu como meta para zerar o balanço das emissões de gases do efeito estufa. Com medidas que vão do campo às cidades, da restauração de florestas à eficiência energética, o Pacto Ecológico Europeu é uma estratégia de crescimento que pretende revolucionar a economia do bloco, gerar empregos e formar uma sociedade mais justa e conectada.

NEUTRALIDADE – Para alcançar a neutralidade climática em 2050, a União Europeia planeja implementar ações concretas para reduzir a zero o balanço das emissões de gases de efeito estufa em setores essenciais como energia, transporte e indústria, além de medidas de compensação e sequestro de carbono, como a recuperação de florestas e áreas degradadas.

O encontro contou com a participação do embaixador da União Europeia no Brasil, Ignácio Ybáñez; o secretário estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, José Bertotti; a secretária executiva de Meio Ambiente e Sustentabilidade e coordenadora da Câmara Técnica do Clima da Abema, Inamara Mélo; e gestores ambientes do Brasil.

 

Fotos: Aluisio Moreira/SEI

Sérgio Montenegro
Gerente de Comunicação
Deixe seu comentário