Pesquisa da Facape aponta redução da covid-19 no Vale do São Francisco e impacto de vacina na diminuição de óbitos

A Pesquisa do Colegiado do Curso de Economia da Faculdade de Petrolina – FACAPE aponta redução de casos da COVID-19 entre os meses de janeiro a julho de 2021, no Vale do São Francisco.

O levantamento é feito desde o início da pandemia do coronavírus em Petrolina/PE e Juazeiro/BA. A diminuição em Petrolina foi de -57,93% comparando junho (2.021 casos) e julho (1.027 casos). Já na cidade baiana foram 1.281 novos casos em junho para 815 em julho (- 36,38%).

Outra redução apurada foi no número de casos ativos na região, que passou de 341 em junho para 315 no mês de julho em Juazeiro. Em Petrolina, os casos ativos também caíram, inclusive com mais intensidade, passando de 3.406 casos ativos em junho para 2.458 em julho. No entanto, Petrolina continua com um número bem mais expressivo de casos ativos em comparação com a cidade vizinha.

O número de óbitos também teve forte redução em Petrolina passando de 81 para 35 e em Juazeiro de 33 para 30. Apesar disso, a taxa de mortalidade aumentou passando de 1,87% em junho para 1,96% em julho em Juazeiro e de 1,70% em junho para 1,76% em julho na cidade de Petrolina. A taxa de mortalidade é a razão entre óbitos e casos confirmados.
Uma forte queda também ocorreu na porcentagem de ocupação de leitos públicos em relação aos meses anteriores, onde Juazeiro/BA passou de 93% para 30% e, em Petrolina/PE, passou de 76% para 15%.

Os percentuais de testes realizados foram bem diferentes nas duas cidades, onde em Petrolina houve uma redução de testes, foram feitos 10.512 em junho contra 4.774 em julho (-54,58%). E em Juazeiro ocorreu aumento nas testagens de 1.231 em junho para 1.893 em julho (53,78%).

O percentual de pessoas vacinadas com a 1ª dose em Juazeiro/BA passou de 27,77% para 39,28% em julho, enquanto em Petrolina/PE, aumentou de 27,13% para 35,33%.
Já a porcentagem de pessoas totalmente imunizadas, vacinadas com as duas doses, foi de 9,93% para 15,30% em julho na cidade de Juazeiro/BA e de 9,03% para 14,24% em Petrolina/PE.

O boletim demonstra com nitidez o efeito da vacinação nos óbitos de Petrolina, como vai reduzindo a quantidade de morte das pessoas com mais idade (85+) com o passar do tempo. Entre a faixa de 65 anos e 80 anos, no período mais recente ocorreu redução em termos absolutos, mas não em termos percentuais. Isto significa que tem uma quantidade menor de pessoas idosas morrendo, mas ainda está concentrado nesta faixa. Atualmente a maior quantidade de mortos está na faixa etária 55 anos até menos de 65 anos.

“O que os números mostram é que está realmente ocorrendo uma redução de óbitos nas faixas de idade mais elevadas, uma estabilidade nos percentuais entre 55 e 65 anos onde muitos decidiram não se vacinar ou tomaram a primeira dose e não voltaram para completar o ciclo vacinal e uma outra queda entre acima de 45 até menos de 55 anos. A importância desses dados estão em mostrar que o avanço da vacinação, mesmo ainda sendo em um ritmo abaixo do desejado, tem impactado fortemente na diminuição da força com que a pandemia estava crescendo na região,” explica o coordenador da pesquisa, João Ricardo Lima.

 

Assessoria de Comunicação da Facape

Deixe seu comentário