“Sem banheiros químicos para o povo, a fedentina come no centro de Petrolina nas filas da Caixa”, diz petrolinense

Um cidadão petrolinense de maneira espontânea reverberou na manhã desta segunda (18) nos microfones da imprensa, uma queixa há muito denunciada no Blog do Banana: faltam banheiros químicos para atender parcela da população que participa da fila do programa Federal – Auxílio Emergencial no município. Centenas de pessoas se arriscam em meio ao coronavírus, para receber o benefício na Terra dos Impossíveis, que contabiliza 110 casos confirmados do vírus Chinês.

Ao programa Nossa Voz, da Grande Rio FM, o ouvinte denunciou que com liberação da 2ª parcela do Auxílio, que começa a ser paga a partir desta segunda-feira, as frentes das lojas do Centro de Petrolina, como por exemplo, a da antiga Rabelo, se transformam em banheiros públicos, o que na opinião dele aumenta o odor de urina e fezes no coração da cidade, próximo a um dos principais pontos turísticos do município – a Catedral Sagrado Coração de Jesus.

A cidade de Juazeiro-Bahia, mesmo recebendo aporte financeiro inferior aos R$ 38 milhões enviado por Bolsonaro a Petrolina, segue na contenção do vírus. Por lá, o SAAE (Serviço de Água e Saneamento Ambiental) instalou pias para desinfecção das mãos na área central de Juazeiro além de ofertar acesso a banheiros químicos.

Seria bom se o prefeito Miguel Coelho fizesse umas lives com o prefeito Paulo Bomfim e pedisse durante a consultoria, pias, banheiros químicos e novos métodos de combate ao coronavírus.

Deixe seu comentário