Vagas para vendedores são destaque nas Agências do Trabalho de Pernambuco nesta segunda-feira (17)

Das 274 oportunidades de emprego disponíveis no dia, 53 são para os vendedores, cerca de 19% do total

O comércio pernambucano vem obtendo cada vez mais destaque no mercado, com uma ampla procura de indivíduos capacitados para trabalhar com vendas. As Agências do Trabalho do Estado trazem ainda mais oportunidades para esses trabalhadores nesta segunda-feira (17), disponibilizando 53 vagas em diversos municípios. Para vendedores pracistas, há uma vaga em Caruaru, duas em Garanhuns, 16 em Petrolina e 17 no Recife. Ainda, são oferecidas 10 opções para vendedores porta a porta na capital, e sete para vendedores internos em Bezerros, Caruaru, Garanhuns, Paudalho, Petrolina e Santa Cruz do Capibaribe. No total, Pernambuco conta com 274 postos de emprego.

A vaga de pedreiro, junto com a de vendedor, é um dos grandes destaques do dia, totalizando 33 oportunidades, nas cidades de Petrolina (20), Garanhuns (8) e Igarassu (5). O candidato deve ter seis meses de experiência anterior. A remuneração média da categoria é de R$ 1.796,63.

Petrolina é o município que mais oferta postos, com 82 deles. Em segundo lugar vem o Recife, capital pernambucana, com 61. Em terceira posição no ranking, está Garanhuns, com 82.

Para trabalhadores temporários, há 44 opções, todas em Garanhuns, nos ofícios de  armador de ferros, carpinteiro, pedreiro, servente de pedreiro e técnico em segurança do trabalho. Ainda, para pessoas com deficiência, estão disponíveis 8 vagas, cinco no Cabo de Santo Agostinho, para auxiliar de linha de produção, uma em Petrolina, para repositor de mercadorias, e duas no Recife, para atendente de lojas e auxiliar de limpeza.

Além das cidades já mencionadas, Arcoverde, Goiana, Ipojuca, Nazaré da Mata, Palmares, Pesqueira, Salgueiro, Serra Talhada e Vitória de Santo Antão também possuem vagas. Entre no site da www.seteq.pe.gov.br para ver o quadro de vagas completo.

QUADRO DE VAGAS 17.01.2022

QUADRO DE VAGAS 17.01.2022

Texto de Laura Martiniano/especial para a SETEQ
Deixe seu comentário