Chapa 2 do STTAR se une à Frente Brasil Popular e mobiliza trabalhadores em Ato Nacional de Luta contra nova lei trabalhista e as reformas do Governo Temer

Única chapa nas eleições do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Assalariados Rurais de Petrolina (STTAR) que está com todos os seus membros de fato do lado dos trabalhadores, sem apoios de quem defende o Governo de Michel Temer, a Chapa 2 mostrou sua força junto à base no Ato Nacional em Defesa dos Trabalhadores, contra a nova lei trabalhista, reforma da previdência e todo os atos do governo do golpe parlamentar junto com seus apoiadores.

O ato realizado pela Frente Brasil Popular de Petrolina da qual o STTAR faz parte e ocorrido nesta sexta-feira, 10, na Praça do Bambuzinho, Centro da cidade, mostrou o quanto serão nocivas aos trabalhadores, as mudanças da nova lei trabalhista que entra em vigor neste sábado, 11. Para a candidata a presidente Simone Paim que encabeça a Chapa 2 e que tem histórico de lutas em defesa da classe trabalhadora, a luta deve ser uma só e com os que realmente está ao lado dos trabalhadores.

Simone que falou também como delegada sindical da CUT (Central Única dos Trabalhadores) na região, frisou que agora é hora dos que realmente defendem os trabalhadores e trabalhadoras estarem juntos, combatendo todas as reformas do “governo do golpe” e da defesa das classes de trabalhadores de todo o País.

“Estamos aqui juntos, trouxemos o abaixo assinado para que possamos conseguir revogar essa lei que tira direitos conquistados com muita luta. Nós que trabalhamos no campo, estamos ainda mais expostos às novas mudanças que representa o retrocesso de tudo que conquistamos”, disse a candidata a presidente do STTAR pela Chapa 2.

Simone lembrou que a Chapa 2 representa de fato a defesa da classe trabalhadora assalariada rural da maior cidade no sertão de Pernambuco.

“Não temos apoio de quem defende o atual governo que usurpa, cassa, defende a volta do trabalha escravo e vota contra o trabalhador. Nossa luta é para chegar no dia 21 de novembro, juntos, firmes e fortes, com todos os trabalhadores e trabalhadoras assalariados rurais de Petrolina. Só a Chapa 2 tem a legitimidade de defender nosso companheiros e companheiras que trabalham duro e que merecem ter dignidade enquanto trabalhador e trabalhadora assalariados”, assinalou Simone Paim.

Ascom – CHAPA 2

Blog do Banana

Deixe seu comentário