Em reunião com artistas de teatro, Márcio Jandir reafirma compromisso em fomentar politicas públicas culturais para Juazeiro

Lembranças, memória, perspectivas, esperança, poesia, risos, politicas públicas de cultura e propostas para o setor teatral foram os pontos de pauta da reunião com atores e atrizes da cidade com Márcio Jandir, candidato a prefeito pela coligação ‘Unidos Para Acelerar Juazeiro’. A reunião contou com a participação do candidato a vice-prefeito, Osanah Setúval.

Na noite desta quinta-feira (12), Márcio Jandir reafirmou na reunião com os atores o compromisso democratizar o acesso à cultura e promover um regaste da nossa história, além de articular ações para fomentar uma politica pública que garanta a continuidade das manifestações culturais na nossa cidade. “Não temos como recuperar a nossa cidade sem recuperar a autoestima do nosso povo e a cultura é um grande fator para isso. Não dá para pensar em acelerar sem resgatar as referências históricas e culturais. Vamos juntos construir uma nova politica pública cultural que profissionalize os artistas e que possa colaborar para que os nossos filhos também possam ter referências. Uma de nossas propostas para colaborar neste sentido é a reativação da Fundação Cultural do Município”, pontua.

Márcio Jandir relembrou a época em que a cidade tinha uma agenda cultural movimentada. “Fazíamos teatro na praça, recitávamos poesia nas ruas da cidade… Não é ser só saudosista, mas é lembrar que a nossa cidade tinha uma veia cultural motivada, pois tinha um gestor com sensibilidade e não podemos esquecer que Jorge Khoury fez um grande papel no incentivo à cultura. Não queremos institucionalizar a arte; a cultura, ela emana do povo e de seus artistas, mas podemos, enquanto gestão, fazer o papel de articulador viabilizando ações e projetos através de uma politica pública cultural pertinente e construída pelos próprios interessados”.

O artista Edvaldo Fanciolli ponderou sobre a necessidade de se criar uma estrutura de politica pública que garanta sustentabilidade do artista. “Quem faz arte merece viver se deu trabalho. O gestor deve realmente articular e pensar soluções para colaborar com os artistas”. Sobre a cena cultural juazeirense, Franciolli disse que está assustado com o marasmo que a cidade está vivendo. “Quando olho para minha cidade, onde nasci e descobrir minha arte, fico assustado. Fico me perguntando cadê a cidade que já foi considerada o berço da cultura do São Francisco? Precisamos resgatar a autoestima do nosso povo”, declarou.

O ator e diretor de teatro, Devilles fez um desabafo sobre a situação cultural da cidade. “O palco é minha vida! Estou lutando e batalhando junto com os amigos para continuar a levar a nossa arte. Não podemos mais ficar parados no tempo. O Teatro é vida é fruto do sentimento de cada artista e do seu amor pelo que faz. Acredito na sensibilidade de Márcio Jandir. Espero que possamos construir uma nova cena cultural com foco na juventude, mas sem esquecer nossas referências”.

O diretor Hertz Felix propôs outra reunião com a classe artística para que possa ser definida uma pauta de sugestões a ser incluídas no plano de governo de Márcio Jandir. “Você faz parte da nossa família artística. Acreditamos em sua sensibilidade e vamos ajudar na construção de politicas públicas de cultura para Juazeiro”.

Acelera Juazeiro

Blog do Banana

Deixe seu comentário