Ante as chuvas na região, Prefeitura de Petrolina reúne entidades para estabelecer ações preventivas

imagemNa manhã da última sexta-feira (20), a Secretaria de Ordem Pública de Petrolina reuniu, no Centro de Convenções, diversas entidades e secretarias envolvidas com segurança social, infraestrutura, educação, saúde, esporte, para planejar ações integradas ante as chuvas que atingem a região nos últimos dias.

De acordo com o Secretário de Ordem Pública e Segurança Cidadã, Jenivaldo Santos, o objetivo da reunião foi alinhar e definir estratégias em casos de urgência. “A proposta é que todos possam agir de forma coordenada e integrada, em todas as esperas – municipal, estadual e federal – para que os esforços possam realmente surtir efeito”, enfatizou o secretário.

Na reunião foi apresentado e discutido o Plano de Contingência de Petrolina, onde estão definidos o papel de cada órgão em casos graves. Foram também identificadas algumas das zonas que comumente são mais vulneráveis na cidade, como os bairros Cacheados, Vila Eulália, Rio Claro.

A partir desta definição, o grupo expôs uma série de possíveis instalações que podem servir de abrigo para as comunidades. Entre elas estão quadras esportivas, pátios públicos, prédios de associações e centros comunitários. 

O Secretário de Educação, Coronel Leite, alertou que as escolas não são recomendadas para servir de abrigos. “A escola é o pior local para alojar as famílias em termos de repercussão pós enchente. Os danos são grandes. As ocupações interferem no andamento das aulas, atrasam o ano letivo, e danificam a instituição. É necessário que as escolas sejam a última opção”, afirmou.

Transporte para deslocamento de famílias, abastecimento de água potável, campanhas para arrecadação de alimentos e outras ações também foram previamente montadas. Outra preocupação do poder público é dar assistência social às famílias afetadas. Por isso, a Secretaria de Desenvolvimento Social, Secretaria da Mulher, e o próprio Gabinete se integram na prestação de serviço social. “Temos esperança em Deus de que nada disso seja necessário. Mas, caso aconteça, estamos prontos para minimizar os danos”, concluiu Jenivaldo Santos.

SERVIÇO

As entidades envolvidas já montaram uma rede de contatos para que todas as instâncias possam ser acionadas em qualquer eventualidade. A população pode contatar a Defesa Civil a qualquer momento, pelo número (87) 3862 9164 – que funciona 24h, todos os dias da semana, ou também pelo número 153, também do mesmo órgão. (Ascom PMP)

Deixe seu comentário