Antes de reunião de paz na Fifa, ministro Aldo diz que parceria deve “olhar para frente”

O ministro Aldo Rebelo foi uma das presenças ilustres nos camarotes do circuito do Anhembi durante a disputa da São Paulo Indy 300 no último domingo. No evento, dias depois de confirmar uma reunião na Fifa em que provavelmente reencontrará o secretário-geral Jérôme Valcke, o político afirmou que as desavenças entre o governo brasileiro e a entidade que gere o futebol mundial devem ficar definitivamente para trás.

“Temos que olhar para frente. A organização da Copa tem que ser feita em parceria, do governo, que eu represento, com os organizadores, a Fifa e o comitê local”, acrescentou o ministro do Esporte do governo Dilma Rousseff.

No início de março, uma declaração de Valcke gerou mal-estar com o governo brasileiro e estremeceu a parceria Fifa-Brasil na condução da organização da Copa de 2014. Na oportunidade, o dirigente francês afirmou que os anfitriões do Mundial precisavam de um “chute no traseiro” para acelerar os preparativos do evento.

Durante a semana que passou, Rebelo anunciou que vai a Zurique a convite do presidente da Fifa, Joseph Blatter, em encontro que possivelmente terá a participação de Valcke. A conversa deve acontecer no dia 8 de maio. No episódio de março, o ministro chegou a manifestar que não aceitaria mais o secretário-geral como interlocutor do governo brasileiro nas negociações sobre a Copa 2014.

A previsão é de que até o fim de maio Jérôme Valcke também venha ao Brasil para se reunir com membros do Comitê Organizador Local (COL). Desde janeiro o secretário-geral da Fifa não visita o país. Uma viagem estava marcada para março, mas acabou sendo cancelada em razão da crise fomentada pela polêmica declaração. Neste período, o presidente da Fifa Joseph Blatter visitou duas vezes o país anfitrião do Mundial.

No domingo, em meio à presença nos camarotes do Anhembi para a Indy, Aldo Rebelo disse que vem mantendo a presidente Dilma informada sobre o andamento dos preparativos para a Copa e ainda manifestou a confiança no cumprimento dos prazos de obras.

“Nós temos os estádios em dia. Temos um ou outro atraso que são estatisticamente insignificantes. As obras de mobilidade estão dentro do calendário, da previsão de nossa expectativa. É óbvio que podem mudar, de acordo com recursos dos órgãos de controle, de fiscalização. Mas não vemos nenhuma complicação, a Copa vai sair, desde que com muito esforço e dedicação”, declarou.

“Nós respondemos quando houve o incidente envolvendo o secretário-geral da Fifa. Houve o pedido de desculpas pelo presidente da Fifa e por ele próprio, e acho que esse episódio deve ser considerado por nós superado”, manifestou Aldo durante a prova de automobilismo em São Paulo.

Fonte: UOL

Blog do Banana

Deixe seu comentário