Codevasf investe no melhoramento genético de caprinos e ovinos em Pernambuco

imagemO fomento ao desenvolvimento da caprinovinocultura recebe novo impulso no sertão de Pernambuco. A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) dará, nessa sexta-feira (25), ordem de serviço para implantação de dois Centros de Manejo Reprodutivo e Melhoramento Genético de Caprinos e Ovinos, um deles em Serrita e o outro em Parnamirim, ambos localizados no semiárido e com vocação natural para a atividade.

O investimento da Codevasf é de R$ 466 mil nas duas unidades. A ordem de serviço para a construção dos equipamentos será assinada pelo superintendente da Codevasf em Petrolina (PE), João Bosco Lacerda de Alencar, durante ato marcado para as 10h na Câmara de Vereadores de Parnamirim.

A caprinovinocultura é uma atividade expressiva no sertão pernambucano e nos municípios de Serrita e Parnamirim representa a principal atividade da pecuária local. Em Serrita, o rebanho é de aproximadamente 50 mil animais; já Parnamirim, reúne cerca de 200 mil ovinos e caprinos, além de dispor de abatedouro regional certificado que vem abatendo diariamente animais do criatório local e de outros municípios da região. A proposta da Codevasf com a implantação dos Centros de Manejo é aproveitar a aptidão local para o desenvolvimento dos rebanhos.

“Durante a visita realizada nos dois municípios, identificamos a vocação do lugar e a aptidão para a caprinovinocultura. Entretanto, verificamos que os rebanhos de Serrita e Parnamirim apresentam potencial genético incompatível com sistemas modernos de criação”, explicou o zootecnista da Unidade de Desenvolvimento Territorial da Codevasf em Pernambuco Wellington Dias Lopes Júnior.

De acordo com ele, os animais presentes na maioria dos rebanhos dos municípios contemplados com o centro de manejo dificilmente produziriam carcaças dentro do padrão exigido pelo mercado e, portanto, necessitam melhorar as características genéticas voltadas para a produção, além da melhoria das técnicas de manejo visando desenvolver a atividade.

“Nesse contexto, a implantação dos centros de manejo contribuirá com a produção de animais de melhor qualidade. Para obter o sucesso desejado do centro, os manejos nutricional, reprodutivo e sanitário dos rebanhos deverão ser planejados”, acrescentou o zootecnista.

José Antônio Neves de Aquino, chefe da Unidade de Desenvolvimento Terrirorial da Codevasf em Pernambuco, ressaltou que o investimento do órgão na atividade envolve a estruturação física dos centros, a disponibilização ao município de 10 reprodutores (5 ovinos e 5 caprinos) e entrega de kits de inseminação artificial. Os reprodutores são das raças Boer e Anglo Nubiano (caprinos) e Dorper e Santa Inês (ovinos). O prazo para a entrega dos centros de manejo em Serrita e Parnamirim está previsto para 180 dias a partir da assinatura do contrato com a empresa responsável pela obra.

“Outras ações de destaque no apoio da Codevasf aos arranjos produtivos locais (APLs) da caprinovinocultura em Pernambuco são a aquisição de máquinas e equipamentos para suporte forrageiro e o programa Repalma – que visa recuperar os campos forrageiros da planta, uma importante fonte alimentar para os rebanhos e que foram dizimados pela praga da cochonilha do carmin. Há ainda a implantação de campos de sorgo, outra importante forrageira, nas propriedades da agricultura familiar da área de abrangência da Companhia no estado”, acrescentou Aquino.

O superintendente da Codevasf em Petrolina, João Bosco Lacerda, frisa que a Codevasf tem procurado investir nos APLs em Pernambuco, pois são ações que contribuem para o desenvolvimento regional. “No caso da caprinovinocultura, é uma ação que visa a melhorar o rebanho para torná-lo ainda mais atrativo do ponto de vista comercial para o sertanejo”, destaca.

“Temos atendido demandas das atividades que são a vocação natural dos municípios de nossa área de atuação, e a caprinovinocultura é muito forte no sertão do estado. Vimos de perto essa riqueza recentemente na Feira de Caprinos e Ovinos de Santa Filomena, realizada no início do mês de abril. Na visita à feira, constatamos a importância dessa atividade com grande movimentação e muitos animais expostos com uma aptidão comercial bastante destacada”, declarou o superintendente.

As ações ocorrem com o apoio da Secretaria de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional (SDR/MI).

Assessoria de Comunicação e Promoção Institucional da Codevasf

Blog do Banana

Deixe seu comentário