DEM abrirá processo para expulsar Demóstenes

O presidente do DEM, senador José Agripino Maia (RN), anunciou nesta segunda-feira que o partido decidiu abrir um processo de expulsão do senador Demóstenes Torres (DEM-GO). Segundo Agripino, o desenrolar do processo deverá durar uma semana, tempo que Torres terá para apresentar a sua defesa.

“Pela reiterada perda da conduta partidária, nós decidimos abrir um processo de expulsão do senador Demóstenes Torres. Eu diria que dificilmente o partido tomará outra decisão”, declarou Agripino Maia.

Torres é acusado de ligações com o empresário Carlinhos Cachoeira, investigado pela Polícia Federal na Operação Monte Carlo. Gravações feitas pela Polícia Federal registraram solicitação de dinheiro a Cachoeira, feitas pelo senador e informações privilegiadas repassados por Demóstenes para o controlador do jogo ilegal em Goiás.

Defesa

O advogado do senador Demóstenes Torres (DEM-GO) disse nesta segunda-feira que vai entrar com uma reclamação no STF (Supremo Tribunal Federal) na próxima segunda-feira (9) contestando o fato de a Justiça Federal de Goiás não ter pedido autorização à Suprema Corte para continuar as investigações envolvendo seu cliente e o empresário Carlos Augusto Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira.

Segundo o advogado Antonio Carlos de Almeira Castro, conhecido como Kakay, o Ministério Público Federal e a Justiça Federal de Goiás deveriam ter pedido autorização ao Supremo para fazer as gravações telefônicas da Operação Monte Carlo porque Demóstenes Torres tem foro privilegiado por ser parlamentar.

“Vou fazer uma reclamação contra o Ministério Público e o juiz do Tribunal de Goiás pela ilegalidade que cometeram. É para anular o inquérito”, disse Kakay ao deixar a casa de seu cliente após reunião. “O que vi nesse processo no que diz respeito a usurpação de competência do Supremo é tão grave que vou fazer uma reclamação”.

Fonte: Band.com.br

Blog do Banana

Deixe seu comentário