Estudante petrolinense se destaca em Universidade de Dallas

imageO intercambio cultural com outros países é o desejo de muitos jovens que estudam língua estrangeira ou que estão no inicio do curso universitário. Este desejo foi realizado pela estudante petrolinense Ana Luísa Mello, 18 anos, que cursando segundo período de Direito em Petrolina, trancou a matricula em julho deste ano para passar cinco meses na Dallas Baptist University (DBU).

Ana chegou a Dallas(TX) com inglês intermediário e saiu com destaque no Itensive English Program (Programa Intensivo de Inglês). A DBU oferece cursos de inglês intensivo, graduação, mestrado, doutorado e PHD em diversas áreas e tem mais de 5 mil estudantes nos vários campus.

“O curso intensivo é divido em 6 níveis e cada um deles é realizado em 8 semanas. Quando cheguei, meu inglês foi avaliado como intermediário (nível 3), depois de 8 semanas, outra avaliação foi feita e finalmente consegui, graças a Deus, concluir todas as etapas. Não foi nada fácil”, explica Luísa de forma entusiasmada.

A indicação de Ana Luísa para DBU foi do professor e diretor do curso Aecus, Julio Bernardino, representante da instituição no Nordeste brasileiro. Julio ressalta que a universidade é uma referencia nos Estados Unidos em termos de ensino de graduação e pós-graduação e nas áreas de língua estrangeira. “É uma das universidades que segue princípios educacionais rígidos, assim como tem uma forma zelosa e acolhedora para receber pessoas de todas as nacionalidades. A filosofia da DBU é atender bem os estrangeiros que chegam para adquirir novos conhecimentos, especificamente na língua inglesa”.

Para Ana Luísa estar em um país cujo idioma oficial é o inglês e conviver com pessoas que o dominam, contribuíram para o aperfeiçoamento da língua. No entanto, ela ressalta que a melhor das experiências foi o contato com pessoas de diferentes países como: China, Taiwan, Japão, Coreia do Sul, Vietnam, Chile, Colômbia, Venezuela, Índia, Congo, Ruanda, entre outros. “Conhecer novas culturas, informações, hábitos e costumes é verdadeiramente incrível e como boa brasileira, nordestina, sertaneja e petrolinense que sou não pude deixar de passar um pouco da nossa cultura para os meus amigos internacionais. Fiz bons amigos, especialmente Chineses, assim como a minha colega de quarto Zoe Zhu, e ensinei a eles o “Nordestinês” como: Oxente, Valhei-me, Aff, nããm e Oxi.”.

O custo desse intercâmbio pode variar por alguns fatores como, tempo e objetivo, por isso a DBU tem uma equipe específica, que inclui brasileiros pra tratar dessas informações e trabalhar no processo de intercâmbio entre os países.

Ascom

Blog do Banana

Deixe seu comentário