Ex-ministro de Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, profere palestra de abertura de semestre na Univasf. Comunidade artística é homenageada durante o evento

Professores, estudantes e técnicos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) assistiram na noite de ontem (27) à aula inaugural do semestre letivo 2012.1 sobre o tema “Ciência e tecnologia para desenvolver o Brasil”, proferida por Sergio Rezende, ex-ministro de Ciência e Tecnologia, entre 2005 e 2010, e professor emérito da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Sérgio Rezende destacou o crescimento na pesquisa brasileira ocorrido nas últimas décadas, mas disse que o Brasil precisa avançar mais para se equiparar aos países economicamente desenvolvidos. Rezende citou casos de sucesso de instituições nacionais que investem em ciência e tecnologia, e ressaltou a importância das universidades na formação de pesquisadores. “Eu tenho certeza que com esta nova gestão que valoriza a ciência e a tecnologia, a Univasf vai desenvolver ainda mais esta região”, disse.

A solenidade congregou também, artistas locais que prestigiaram o evento, aberto pelo reitor Julianeli Tolentino de Lima para mais de 500 participantes. Neste semestre, a Univasf recebe 650 novos alunos, que se somam aos 4.360 veteranos dos 21 cursos de graduação oferecidos nos cinco campi, localizados nas cidades de Petrolina (PE), Juazeiro (BA), Senhor do Bonfim (BA) e São Raimundo Nonato (PI).

Em seu discurso de boas vindas à comunidade acadêmica, Julianeli falou sobre as perspectivas da instituição e as novas diretrizes administrativas da Univasf. Entre as novidades anunciadas por ele, estão a criação da Secretaria de Promoção e Assistência Estudantil (Seprae), constituída no início deste mês, bem como, a ampliação de recursos para o fomento de projetos na área, a exemplo do bolsa permanência. A inclusão de novas modalidades de assistência estudantil também foram anunciadas.

Julianeli destacou ainda, o compromisso da Univasf de viabilizar parcerias. “Nós também estamos expandindo as nossas fronteiras internacionais. Nós pretendemos até o final de abril estreitarmos os laços com estas instituições. É o nosso compromisso com os estudantes, professores e técnicos”, afirmou.

Outra iniciativa da universidade destacada pelo reitor tem como foco o incentivo à cultura regional. Num ato simbólico, professor Julianeli e a Professora Lucia Marisy, pró-reitora de Integração, entregaram a chave da universidade ao compositor Targino Gondim, homenageado como representante da comunidade artística. “Todos aqui buscam conhecimento e arte e cultura também são conhecimento”, avalia o homenageado. O evento culminou com as apresentações do grupo de Capoeira Arte e Ginga, da Companhia de Frevo Balançarte e show de Targino Gondim, cantando músicas próprias e de outros compositores. A partir daí ninguém ficou parado, palmas e passos se harmonizavam com o som de sanfonas, triângulo, violão, contrabaixo e zabumba.

Fonte : Blog do Jamildo

Blog do Banana

Deixe seu comentário