Frevo pode virar Patrimônio Imaterial da Humanidade até o fim deste ano

Durante sua visita ao Carnaval do Recife na noite desta segunda-feira (20), a ministra da Cultura, Ana de Hollanda, foi surpeendida pelo presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Luiz Fernando Almeida, com a notícia de que, até o final deste ano, o frevo pode se tornar Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

O Iphan foi informado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) de que o julgamento ocorrerá em novembro em Barbados, no Caribe. O governo brasileiro espera pela avaliação há dois anos.

A ministra está certa de que o título pernambucano conseguirá o título. “Este ano, o frevo vai ser julgado, e com certeza aprovado, como Patrimônio Imaterial da Humanidade”.

De acordo com Luiz Fernando Almeida, a notícia chegou depois de dois anos de análise de um dossiê feito pelo Iphan. “Depois que frevo virou patrimônio imaterial (nacional), há cinco anos, nós preparamos várias candidaturas do Brasil para patrimônio da humanidade e o frevo é o primeiro da lista”.

O prefeito do Recife, João da Costa (PT) recebeu a notícia com entusiasmo e fez questão de salientar o trabalho de “todos” que trabalharam pelo resgate do frevo como fio condutor do carnaval da capital pernambucana.

“É uma alegegria imensa. É o trabalho de muita gente. Nessa hora a gente tem que reconhecer todo mundo que trabalhou para resgatar esse Carnaval do Recife, centrado no frevo. Esse ritmo nasceu aqui e é o fio condutor do nosso Carnaval. É isso que nos anima, que nos dá identidade. Estou confiante demais. Acho que não tem porque o frevo não ter esse reconhecimento. Mas só em saber que sendo julgado, é uma alegria muito grande e vem coroar este Carnaval”, comentou João da Costa.

Já fazem parte da lista de Patrimônio Imaterial da Humanidade da Unesco ritmos como tango e fado, que entrou para a seleta lista no ano passado.

Fonte: Blog do Jamildo

Blog do Banana

Deixe seu comentário