Lula ao PT: ‘Não repetirei agora o ritmo de 2010’

Lula avisou aos operadores eleitorais do PT que sua participação na campanha municipal será menor do que o partido gostaria. Não cogita gastar em 2012 a energia que despendeu em 2010 para ligar na tomada a vitoriosa candidatura presidencial de Dilma Rousseff.

Há três dias, em conversa com um petista que lhe é próximo, Lula soou peremptório: “Não vou repetir agora aquele ritmo alucinante de 2010. Primeiro porque não devo. Segundo porque a galega não deixa”. Galega é como Lula se refere na intimidade a Marisa Letícia, sua mulher.

Convalescendo do câncer na laringe, Lula submete-se no momento a sessões de fonoaudiologia. Decidiu que sua voz não frequentará grandes comícios. Dará preferência à gravação de mensagens de apoio a serem exibidas na propaganda eleitoral de tevê.

O planejamento eleitoral do PT prioriza os municípios com mais de 150 mil eleitores. De um total de 118 cidades, a legenda decidiu apresentar candidatos próprios em pelo menos 86. Sonhava em contar com a presença física de Lula para potencializar pelo menos os candidatos que vão às urnas em 14 capitais.

Se levar ao pé da letra o que anda dizendo em privado, Lula só irá ensopar a camisa por Fernando Haddad, o candidato que impôs na cidade de São Paulo. Ainda assim, sem negligenciar os cuidados com o restabelecimento de sua saúde e sob vigilância severa da galega.

No último Datafolha, divulgado no início de março, Haddad segurava uma lanterninha de 3%, contra 30% do antagonista tucano José Serra. A maioria do eleitorado paulistano (59%) não sabe quem é Haddad. Uma minoria (10%) tem conhecimento de que se trata do candidato preferido de Lula.

Fonte: UOL.com

Blog do Banana

Deixe seu comentário