Marin não garante Mano no cargo em caso de fracasso em Londres: “O futuro a Deus pertence”

O presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), José Maria Marin, não garantiu que o técnico Mano Menezes permanecerá no comando da seleção brasileira em caso de fracasso nos Jogos Olímpicos de Londres. Durante entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro, o mandatário deixou no ar o que pode acontecer caso o título inédito não seja conquistado.

LEIA MAIS SOBRE A SELEÇÃO

Marin não garante Mano em caso de fracasso em Londres: “O futuro a Deus pertence”

Presidente do Fla é chamada para chefiar seleção feminina em Londres: “Vou pensar”

Em baixa no Palmeiras, Felipão se torna o preferido da CBF para substituir Mano Menezes

Mano admite erro após ser parado em blitz e diz que ‘pessoas de bem’ sofrem com Lei Seca

“Não gosto de falar de hipóteses, o futuro a Deus pertence”, declarou Marin, sem se alongar no assunto após ser questionado pelos repórteres.

Apesar da declaração, o presidente voltou a dizer que Mano tem o apoio da entidade máxima do futebol, e que os resultados obtidos até o momento estão dentro das expectativas.

“O Mano desfruta de minha total confiança. Ele está fazendo um trabalho de renovação na seleção. Sabemos disso, os resultados estão dentro de nossa expetativa”, minimizou Marin, que comanda a CBF há um mês, após a renúncia de Ricardo Teixeira.

Mano Menezes

Mano Menezes

Mano assumiu o comando da seleção brasileira após a Copa do Mundo de 2010, após a queda de Dunga. Desde sua estreia, em agosto de 2010, já são 21 partidas até o momento, sendo 13 vitórias, três derrotas e cinco empates. No último jogo, vitória sobre a Bósnia por 2 a 1, em amistoso realizado na Suíça.

Para os Jogos de Londres, a tendência é que o treinador conte com craques como Neymar, Lucas, Paulo Henrique Ganso e Leandro Damião entre os convocados (os quatro estão na lista de 52 jogadores pré-convocados para a competição).

Fonte: UOL.com

Blog do Banana

Deixe seu comentário