MINISTRO DA SAÚDE INICIA NO RECIFE CAMPANHA DE COMBATE AO CRACK

O combate ao crack vai receber um reforço em todo Brasil, com um novo programa do Ministério da Saúde, que começa por Pernambuco. A assinatura do convênio com a Prefeitura do Recife aconteceu na manhã desta quarta-feira (14/03). Na noite de terça-feira (13/03), uma comitiva de Brasília chegou à capital pernambucana para avaliar as ações que já são aplicadas nos abrigos e nas ruas.

Assim que desembarcou no Recife, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, junto a agentes do programa, seguiu em direção à Praça Maciel Pinheiro, no bairro da Boa Vista, no centro da capital. Logo que chegaram, as equipes começaram a abordar os moradores de rua. A visita foi acompanhada pelo secretário de Saúde do Recife, Gustavo Couto, e pela secretária nacional de Segurança Pública, Regina Minc.

As equipes encontraram dezenas de crianças e adolescentes com idades entre 12 e 17 anos, cheirando cola e dormindo na rua. Durante o trabalho, o grupo tentou convencer essas pessoas, que muitas vezes também são dependentes de drogas, a buscar ajuda, através da conversa. Das ruas, os dependentes são encaminhados aos Centros de Atenção Psicossocial (Caps), onde são avaliados por psicólogos, assistentes sociais e médicos. Depois dessa etapa, se necessário, são trazidos para os chamados abrigos terapêuticos.

Só no setor da saúde, de acordo com o ministro, o Recife recebeu quase R$ 2 milhões a mais do que estava previsto. Com este dinheiro, a prefeitura, que mantém um projeto semelhante desde 2004, pretende ampliar o serviço. “Se a gente deve centrar na questão de rua de forma mais ampliada, se a gente tem que aumentar o Caps para 24 horas, estender casas de abrigo que possam ficar até seis meses, a gente vai aperfeiçoando e se articulando para oferecer a essas pessoas um projeto de vida”, disse Gustavo Couto.

Criado pelo governo federal, Senhor Presidente, o programa “Crack, é possível vencer” trabalha em três frentes: a prevenção ao uso da droga, repressão ao tráfico e o tratamento ao dependente. Pernambuco será o primeiro estado a aderir ao projeto. Apesar de o programa ter um foco maior no combate ao consumo do crack, o ministro Alexandre Padilha explicou que a rede vai atender também às pessoas dependentes de outros tipos de drogas.

“Nossa própria ação no consultório na rua mostra que o usuário naquele momento muitas vezes não está usando crack, está usando outros tipos de droga, como inalantes, que são tão graves quanto, que pode levar ao risco de vida. Por isso, é uma rede de atenção ao conjunto dos dependentes químicos, inclusive ao álcool. Porque esse usuário, ao longo de sua vida, pode mudar o tipo de dependência química, de droga que está utilizando”, informou o ministro Padilha.

A secretária nacional de Segurança falou das ações que serão implantadas na cidade. O trabalho será em parceria com a Secretaria de Defesa Social do estado. “Faz a repressão qualificada, por meio de inteligência, ao grande tráfico de drogas e ao crime organizado. Fazemos a polícia de proximidade e transformamos aqueles espaços que eram utilizados pelo tráfico, como espaços urbanos seguro, liberando para a sociedade. Lá, nós colocaremos câmera de vídeo, nós colocaremos a policiamento com um viés diferenciado, de polícia comunitária”, disse Regina Minc.

Essa, Senhor Presidente, é mais uma boa iniciativa do Governo Federal que começa pelo Estado de Pernambuco. 

Deputado GONZAGA PATRIOTA

Blog do Banana

 

Deixe seu comentário