Moradores do Distrito de Vermelhos se mobilizam em prol da emancipação

Sem títuloDurante todo o dia deste domingo (20), as lideranças do Distrito de Vermelhos, município de Lagoa Grande-PE, realizaram uma serie de eventos com a comunidade local, o objetivo é chamar a atenção das autoridades, para um pleito que tem a aprovação da maioria absoluta dos moradores. O Distrito de Vermelhos que ser elevado à categoria de município, os lideres acreditam que o Distrito de Vermelhos preenche todos os requisitos previstos, no texto do Projeto de Lei aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado no ultimo dia (16), que trata de novos critérios para a criação, emancipação e fusão de municípios. O texto foi apresentado pelo senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) para tirar dúvidas deixadas pelo veto da presidenta Dilma Rousseff a outro projeto dele que tratava do mesmo assunto.

O relatório do senador Valdir Raupp (PMDB-RO) aprovado na CCJ no dia 16, é favorável à maior parte da proposta do senador Mozarildo, mas altera alguns pontos importantes no que se refere aos critérios para a criação de municípios. O principal deles diz respeito ao número mínimo de habitantes do Distrito que queira se emancipar. O autor do projeto propunha que o número mínimo de habitantes para a emancipação deveria ser de 5 mil na Região Norte, 6,5 mil na Região Centro-Oeste, 8,5 mil no Nordeste e 15 mil no Sul e Sudeste.

Sem título1No entanto, o relator considerou que os números eram insuficientes para evitar os impactos alegados pelo governo para vetar o projeto anterior. Considerando nota técnica do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, o relator alterou os números mínimos para 6 mil nas regiões Norte e Centro-Oeste, 12 mil na Região Nordeste e 20 mil nas regiões Sul e Sudeste.

O relatório de Valdir Raupp seguirá para o plenário do Senado. Se for aprovado, seguirá para a Câmara dos Deputados, onde poderá receber alterações. Se isso ocorrer, precisará retornar ao Senado para última análise, antes de seguir para sanção da presidenta Dilma Rousseff.

A Associação comunitária dos Moradores e Produtores Rurais do Distrito de Vermelhos, através da diretoria, o presidente João Rodrigues (Irmão João), vice presidente, Zé Poço, diretor de desenvolvimento econômico e social, Tota, ainda dos vereadores, Zé Baiano e Edileuza Lafaete, promoveram um encontro com pessoas da chamada terceira idade, o objetivo é fazer com que os mais antigos do Distrito, passem a conscientizar seus familiares da importância da luta, em defesa da emancipação do Distrito de Vermelhos.

Hoje o Distrito de Vermelhos agrega em seu território todas as vinícolas do município em que pertence, a base da economia do município de Lagoa Grande é a fruticultura irrigada. A uva é a principal fonte de geração de emprego e renda, daí a confiança dos moradores pela certeza de uma cidade forte economicamente. (Blog do Didi Galvão).

COMENTÁRIO DO SOCIÓLOGO ADAUTO NOGUEIRA

Quando realizamos a assembléia de fundação da Associação Comunitária dos Moradores e Produtores Rurais do Distrito de Vermelhos em outubro de 2012, um dos nossos objetivos era lutar pela emancipação de Vermelhos.

Em março de 2013 fui a Brasília onde visitei os gabinetes dos dep. Gonzaga Patriota, Paulo Rubem e Silvio Costa, em busca de apoio para a aprovação do projeto das emancipações. Vendo que o mesmo era viável fizemos uma agenda com o deputado Odacy Amorim que recebeu uma comissão encabeçada por Irmão João e colocou o seu gabinete a disposição da comunidade de Vermelhos.

Ainda no último trimestre de 2013 o projeto foi protocolado por Odacy na assembléia legislativa de Pernambuco e publicado no Diário Oficial da ALEPE. Sabemos que com o sucesso da idéia outras lideranças de Vermelhos vieram atualmente aderi à luta pela independência.

Desta forma é oportuno advertir aos presidentes das associações de Vermelhos, Cruz do Pontal, Riacho do Recreio, Ilha do Pontal, Ouro Verde, Santo Antonio, Riacho Fundo, Abreu e Lima, Madre Paulina, Malhada Real, Jatobá e Catalunha I, a quem compete legalizar a comissão associativa pró-emancipação conforme a legislação, que indiquem através do voto popular, em assembléia conjunta, representantes isentos de partidos políticos, ou seja, que não sejam presidente de partido político e nem ex-candidato ou candidato a vereador para que esse movimento tão bonito não seja confundido com um movimento político eleitoral já que estamos em um ano de eleição.

Blog do Banana

Deixe seu comentário