Morcegos invadem a escola municipal Padre José de Anchieta, em Lagoa Grande

Depois de meses que os alunos da escola municipal Padre José de Anchieta vinham convivendo com a fedentina provocada pelo grande número de morcegos que tomaram conta daquela escola, os pais dos alunos resolveram no ultimo dia 12/03 não mais mandarem os seus filhos para a aula, pois todos sabem que o morcego além de exalar um cheiro horrível, provoca uma série de doenças. Bem diante desse ato da parte dos pais, a prefeitura municipal de Lagoa Grande resolveu derrubar o forro da escola colocado na gestão do ex-prefeito Robson Amorim e, a secretária de educação Senhora Aparecida Diniz não tendo a competência para resolver o problema partiu para ameaças dizendo que iria processar os pais por não levarem os seus filhos para a convivência com os morcegos. Achando pouco em só mandar recados, nesta segunda-feira passada, dia 19 de março ela (a secretária), juntamente com sua irmã Sandra Diniz, estiveram pessoalmente na escola Padre José de Anchieta onde as duas gritando aos berros com as professoras, com o professor do PET (Que inclusive nem faz parte da Secretaria de Educação e sim da Secretaria de Assistência Social) e com as ASGs e merendeiras (que alias são as mesmas que limpam a escola e ao mesmo tempo manipulam os alimentos no preparo da merenda), fazendo com que as professoras dessem aula mesmo sem a mínima condição para isso. As duas irmãs, Aparecida e Sandra Diniz gritavam tanto que  foram ouvidas por todos os moradores que residem próximo àquela escola e, entre os seus berros, pôde-se ouvir nas palavras da Secretária de Educação Aparecida Diniz o “Eu vou processar os pais que não mandarem os seus filhos para a escola”. Com um maçarico em punho, servidores da prefeitura atearam fogo no telhado da escola queimando os morcegos (que inclusive a secretária e sua irmã levaram no seu carro uma caixa cheia dos bichos, mas não sabemos a razão disso). Com essa queimada de morcegos, outro fator que passou a preocupar a comunidade agora é que os morcegos que sobreviveram além de terem voltado para a escola, estão rondado as casas. Depois de toda essa arruaça criada pela secretária e sua irmã, mandaram uma assessora para tentar contornar a situação que, ao invés de livrar a escola dos bichos e fazer uma limpeza, colocaram as duas professoras para dar aula em uma só sala com turmas diferentes, porque em uma das salas simplesmente ninguém suporta a fedentina. E o mais interessante, a merenda está sendo feita na sala de leitura que foi transformada em cozinha porque a cozinha também está insuportável.

Obs. Antes do ex-prefeito Robson Amorim assumir essa escola só tinha uma sala, a segunda sala de aula e a sala de leitura foram construídas na gestão de Robson Amorim.

Texto: Marcos Nunes Ramos

Blog do Banana

 

Deixe seu comentário