Obras da Codevasf dobrarão capacidade dos reservatórios de perímetro irrigado no sertão de Pernambuco

imagemMais de R$ 7,2 milhões vêm sendo investidos para aumentar o volume de armazenamento de água de seis dos 17 reservatórios existentes no perímetro irrigado Senador Nilo Coelho, em Petrolina, no sertão de Pernambuco. O perímetro possui mais de 20 mil hectares de área irrigada, onde também vivem cerca de 60 mil pessoas. As obras de recuperação e ampliação da capacidade dos reservatórios do Nilo Coelho, considerado um dos maiores produtores de frutas do país, estão previstas para serem concluídas neste semestre.

O superintendente da Codevasf em Petrolina, João Bosco Lacerda de Alencar, visitou as intervenções que vêm sendo feitas pela instituição nos reservatórios do Nilo Coelho. Ele acredita na conclusão dos serviços dentro do prazo esperado e previsto em contrato, que vai até o final deste primeiro semestre. “São obras importantes e necessárias para melhorar a capacidade de produção do perímetro Nilo Coelho, que é destaque na agricultura irrigada em todo o país”, afirmou.

A fonte de recursos para o investimento é do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), no âmbito do programa Mais Irrigação, coordenado pelo Ministério da Integração Nacional (MI). A execução é da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), via 3ª Superintendência Regional. Os serviços foram iniciados em abril do ano passado.

As intervenções atingem seis reservatórios que atendem a cerca de 3 mil hectares da área irrigada no perímetro. “Estão sendo realizados 600 mil metros cúbicos com escavação para desassoreamento dos reservatórios e outros 150 mil metros cúbicos são de aterro compactado e recuperação das bordas”, relatou o gerente regional de Irrigação da 3ª SR da Codevasf, em Petrolina, José Costa.

Costa afirma que os seis reservatórios em obras foram selecionados pela Codevasf com base em estudos hidráulicos. “Esses reservatórios apresentavam condições precárias de funcionamento, com baixo volume útil. Nos demais reservatórios, a manutenção (dragagem) ficará sob a responsabilidade do Distrito de Irrigação Nilo Coelho”, declarou o gerente.

Conforme José Costa, as obras executadas pela Companhia darão, ao perímetro Nilo Coelho, pelo menos duas semanas de autonomia nesses reservatórios, o que permitirá a realização de manutenções necessárias nas infraestruturas de condução e distribuição de água: canais e aquedutos, por exemplo. “Isso significa que a reserva dará um prazo maior para que as manutenções sejam feitas sem ter que interromper o fornecimento de água aos produtores irrigantes”, acrescentou.

Após as obras, a capacidade desses reservatórios aumentará, em média, duas vezes e meia. “Com esses serviços, os reservatórios, que hoje acumulam um volume em torno de 774 mil metros cúbicos de água, passarão a acumular quase 2 milhões de metros cúbicos”, destacou José Costa.

Assessoria de Comunicação e Promoção Institucional da Codevasf

Blog do Banana

Deixe seu comentário