Oncologista do HDM alerta para os fatores de risco associados ao câncer e como preveni-los

O dia oito de abril é o dia mundial de luta contra o câncer. Para lembrar essa data a oncologista do Hospital Dom Malan oferece algumas dicas de como prevenir essa doença através de hábitos saudáveis. Anna Caroline Figueiredo atua na enfermaria de oncologia infantil do HDM, ela orienta hábitos saudáveis como, ingerir alimentos ricos em fibras e pobres em gordura e sal. “Também devemos evitar os alimentos com conservantes enlatados, aumentar o consumo de frutas, legumes, verduras, grãos e cereais. Também é importante não sair em horários de grande radiação solar, praticar atividades físicas evitar ou limitar o consumo de bebidas alcoólicas e não fumar”, acrescentou Caroline.

Falando especificamente para crianças e mulheres, a oncologista alerta que os tipos de câncer mais comum são a mama e colo de útero nas mulheres e os tumores do sistema nervoso central, leucemias (que afetam os glóbulos brancos), e linfomas (sistema linfático) para crianças e adolescentes. “No Brasil, as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas, muito provavelmente porque a doença ainda é diagnosticada em estádios avançados. Então, a melhor forma de evitar a doença é com a prevenção. Deve-se combater a obesidade, através de dieta equilibrada e prática regular de exercícios físicos; a ingestão de álcool, mesmo em quantidade moderada, é contra-indicada, pois é fator de risco para esse tipo de tumor, assim como a exposição a radiações ionizantes em idade inferior aos 35 anos. A realização do exame das mamas regularmente ajuda na detecção precoce.

Em relação ao câncer de colo de útero, a principal alteração que pode levar a esse tipo de câncer é a infecção pelo papilomavírus humano, o HPV. O mesmo pode ser detectado com exame preventivo e também pode ser feita usando-se preservativos (camisinha) durante a relação sexual, para evitar o contágio pelo HPV”, explica a médica, que completa. “Assim como em países desenvolvidos, no Brasil, o câncer já representa a primeira causa de morte por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos, para todas as regiões. Nos tumores da infância e adolescência, até o momento, não existem evidências científicas que deixem claro a associação entre a doença e fatores ambientais. Logo, a prevenção é um desafio para o futuro. A ênfase atual deve ser dada ao diagnóstico precoce e orientação terapêutica de qualidade”, concluiu.

Ascom HDM

Blog do Banana

Deixe seu comentário