Polícia prende suspeitos de envolvimento em briga entre corintianos e palmeirenses

Morte cerebral de um palmeirense foi confimada na manhã desta terça-feira

A Polícia Civil deteve, na manhã desta terça-feira (27), seis integrantes das torcidas organizadas Mancha Alvi Verde e da Gaviões da Fiel para averiguar possível envolvimento com a briga que ocorreu no domingo (25) e deixou duas pessoas mortas. A informação foi confirmada pela delegada Margarette Barreto no final desta manhã.

As seis prisões foram feitas por policiais da Decradi (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância) e do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa) durante buscas às sedes das torcidas. Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas sedes das torcidas. Um mandado de prisão não chegou a ser cumprido.

O confronto entre os torcedores do Corinthians e do Palmeiras ocorreu na avenida Inajar de Souza, zona norte da capital paulista, antes do início da partida entre os times pelo Campeonato Paulista, realizada no Pacaembu, na zona oeste. Um jovem palmeirense morreu no dia do confronto e outro teve a morte cerebral decretada na manhã desta terça-feira. Outras cinco pessoas ficaram feridas. Duas delas ainda estão internadas em hospitais.

Em nota, a Macha Alvi Verde se diz indignada com a proibição imposta pela Federação Paulista de Futebol de entrar nos estádios. A entidade afirma se considerar vítima de uma “emboscada” realizada pela torcida rival e explica que sua participação na briga de domingo foi apenas para se defender das agressões recebidas.

Justiça

Na segunda-feira (26), a Procuradoria-Geral de Justiça designou os promotores Sérgio de Assis e Manoel Torralbo Gimenez Junior, do 2º Tribunal do Júri, para acompanharem o inquérito policial que apura a morte de André Alves, o “Leso”, de 21 anos, e do jovem de 19 anos registrada nesta manhã. As duas mortes serão investigadas no mesmo inquérito.

 Proibição

Depois do confronto no domingo, a Federação Paulista de Futebol resolveu banir as torcidas Gaviões da Fiel, do Corinthians, e Mancha Alviverde, do Palmeiras, dos estádios de São Paulo até que sejam apuradas as circunstâncias da briga. A entidade baseia a sua decisão no Estatuto do Torcedor e diz que tem por dever zelar pela disciplina nos campos de futebol.

Fonte: R7.com

Blog do Banana

Deixe seu comentário