“Prévia do PIB” fecha 2011 com alta de 2,79%

A economia brasileira, medida pelo IBC-Br (Índice de Atividade Econômica), considerado uma espécie de sinalizador do PIB (Produto Interno Bruto), fechou 2011 com alta acumulada de 2,79%, informou o Banco Central nesta quarta-feira (16).

Em dezembro, ante novembro, o indicador que mede o nível de atividade da economia do país apresentou alta de 0,57%. Na comparação do quarto trimestre com o terceiro, o índice avançou 0,27%.

A estimativa do Banco Central ficou abaixo da previsão do mercado financeiro, que chegou a traçar alta de 2,84% para 2011, segundo levantamento realizado pela própria autoridade monetária.

A previsão do Ministério da Fazenda é que a soma de todas as riquezas produzidas pelo país ao longo do ano passado ultrapasse 3%.

O resultado consolidado do PIB de 2011 será divulgado em março pelo IBGE. Em 2010, a soma de todas as riquezas produzidas pelo país subiu 7,5% – a maior taxa de expansão vista nos últimos anos.

Em 2009, a porcentual ficou em 0,6% e, em 2008, 5,2%. Em 2007, o desempenho foi melhor: 6,1%.

O resultado de 2011 acompanha reflexos da crise financeira internacional, intensificados em agosto do ano passado, quando o governo norte-americano encontrou dificuldade em aprovar um novo limite de endividamento.

Em seguida, houve o rebaixamento do indicador que mede o risco de crédito dos EUA. A crise na Zona do Euro também contribuiu para tensão nos mercados.

Entenda o indicador

O IBC-Br incorpora estimativas para a produção nos três setores básicos da economia -serviços, indústria e agropecuária. Os dados são utilizados pelo BC para traçar a taxa básica de juros da economia, a Selic, atualmente em 10,5% ao ano.

Porém, para controlar a inflação, freando o consumo, o BC aumentou os juros no início de 2011. Foram cinco altas até junho, quando a taxa voltou a cair, o que interferiu nos resultados.

Considerado um indicador antecedente do PIB, o índice passou a ser divulgado no Relatório Trimestral de Inflação do primeiro trimestre de 2010, em março daquele ano, e tem defasagem aproximada de 45 dias.

Fonte: R7.com

Blog do Banana

Deixe seu comentário