Professores de todo o Brasil entram em greve a partir desta quarta-feira

Os trabalhadores em educação da rede pública de ensino de Pernambuco irão entrar em greve. A partir desta quarta-feira (14), cerca de 35 mil profissionais irão paralisar as suas atividades, em uma ação que acontece em todo o País. Às 9h, será realizado um debate sobre o piso salarial, no Teatro da OAB. A paralisação segue até a próxima sexta-feira (16).

Em Pernambuco, a paralisação vai ser realizada ainda na rede municipal de pelo menos 28 municípios, todos atendidos pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco. A mobilização tem como objetivo exigir que a Leia Nacional do Piso Magistério seja cumprida por estados e municípios. No último mês, o Ministério da Educação definiu o piso nacional no valor de R$ 1.451. No entanto, de acordo com dados da CNTE, 17 estados ainda não estão cumprindo a lei. Além do pagamento estipulado pelo governo federal, a Lei do Piso obriga que um terço da carga horária seja destinado a trabalhos extraclasses.

A paralisação vai cobrar ainda que 10% do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todas as riquezas do país, sejam empregados na Educação; a provação do Plano Nacional da Educação (PNE); a valorização do plano de cargos e carreira; e a utilização de 50% do Fundo Social do Pré-sal no desenvolvimento científico e tecnológico do Brasil.

Programação
Já às 14h, o Sindicato promove um ato público com passeata, em frente à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Na quinta-feira (15), durante todo dia, o Sintepe realiza uma panfletagem no Recife, Região Metropolitana e no interior do Estado. A partir das 15h, será realizado um debate, no auditório do Sindicato (Rua General José Semeão, nº 39, Santo Amaro), sobre “A Educação e as Mulheres”.

Já às 19h, no Sindicato dos Bancários, ocorrerá o lançamento do Livro “Latifúndio Midiota”, do Jornalista Leonardo Severo. No último dia de mobilização, na próxima sexta-feira (16), ocorrerá uma panfletagem com carro de som no Recife, Região Metropolitana e no interior do Estado.

Fonte: Folha-PE

Blog do Banana

Deixe seu comentário