Programa de proteção fitossanitária para os estados da Bahia e Pernambuco reúne instituições parceiras na Moscamed

Nesta quarta-feira, dia 21, foi realizada na Moscamed, localizada no distrito industrial de Juazeiro/BA, a 9ª reunião do grupo de trabalho para a criação da Área de Proteção Fitossanitária – APF que vai implementar barreiras fitossanitárias para impedir a entrada de produtos com origem desconhecida na região do Vale do São Francisco. Essas medidas são para proteger os plantios das pragas que as atacam e ameaçam a fruticultura irrigada desta região.

Presentes à reunião, o chefe da Secretaria de Sanidade Vegetal – SSV, da Superintendência Federal de Agricultura – Bahia, órgão ligado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Cláudio Apê; o Fiscal Federal Agropecuário da SFA, Cássio Peixoto; o Fiscal Federal Agropecuário/UVAGRO – MAPA, Sinésio Souza e o técnico de fiscalização, Edvando Souza; a Coordenadora de Projetos Especiais/ADAB- Keyla Soares, Gerente Vegetal/ADAGRO, Raquel Miranda, vice-presidente da Valexport, Ronald Melo; gerente comercial Special Fruit, Marijke Daamen e os diretores da Moscamed, Jair Virginio e Aldo Malavasi que discutiram a agenda do grupo de trabalho da APF para o primeiro semestre de 2012.

Na pauta também foi discutido a criação do comitê gestor da APF, o projeto de Lei que vai regulamentar o programa, a localização e o custo aproximado das barreiras.

O impacto e a operacionalização na implantação das barreiras da APF, que inclui o monitoramento na entrada dos produtos foram os temas em destaque no grupo. A gerente comercial da Special Fruit Marijke Daamen sugeriu a unificação de documentos pra certificação dos produtos que tem entrada e saída da região do Vale do São Francisco. “A APF é importante para proteger nossos produtos e nossa área de pragas que possam vir de outros estados e por isso devemos estudar alguns pontos da planilha construída na ultima reunião”, colocou.

Outro ponto destacado foi sobre a legislação para a implantação da APF. “Precisamos ter uma estimativa da incidência dessas taxas para os produtores das frutas produzidas no Vale”, afirmou fiscal federal da SSV, Cássio Peixoto.

Sobe o assunto, o diretor executivo da Moscamed, Jair Virginio sugeriu encaminhamentos paralelos ao grupo de trabalho. “Vamos estudar melhor o impacto na economia local, traçando uma estimativa confiável de produção frutícola do Vale, e pesquisar a unificação de documentos de certificação fitossanitária, para complementar o pacto, criado para unir as secretarias de agriculturas do estado da Bahia e de Pernambuco”. O programa atenderá as barreiras fitossanitárias nos dois estados.

Durante a reunião definiu-se a agenda do mês de abril até junho de 2012, incluindo a participação das instituições no 3º Conferência Nacional de Defesa Agropecuária, que será realizada de 23 a 27 de abril de 2012, em Salvador/BA.

Fonte: QSP

blog do Banana

 

Deixe seu comentário